h1

1º de CdZ do Tib

17/02/2009

Mesa de Cavaleiros do Zodíaco do Tib – Treinamento

Foi a primeira mesa de CdZ do Jeferson, tava como Dio, aspirante a cavaleiro de 12 anos.
Eu tava com Mani, indião parrudo, cavaleiro de Corvo.

Começa com Dio num torneio de xadrez. Ele chega facilmente a final, mas durante a última disputa ele começa a perceber coisas estranhas acontecendo com o tabuleiro, como se peças estivessem em lugarem errados e depois voltassem ao seu devido lugar, tem certeza que a sua oponente não está trapaceando, ao longe vê um homem estranho mexendo os dedos bizarramente. Se concentra e ganha a partida. Quando sai é cumprimentado por um cara estranho que elogia suas habilidades e o convence a ir com ele encontrar um amigo dele. Encontra o tal amigo que o leva pra caminhar, sob pretexto de jogar xadrez. Depois de meia hora andando, Dio já muito desconfiado tenta escapar, mas o cara o segura. O cara fica nervoso por perceber estar sendo seguido, trava Dio pelo pescoço ameaçando-o caso quem o estivesse seguindo não aparecesse.

Ouve-se vindo de todos os lugares uma risada debochada. O homem fica mais nervoso e amedrontado. Já sabia que se tratava de um cavaleiro. Continua ameaçando Dio, que já está com muito medo. Então atrás do cara aparece Mani de Corvo. Pega no ombro do cara e o esmigalha, liberando Dio do aperto. O cara, no pânico, tenta fugir se afundando na terra mas Mani o segura pela cabeça, mas o cara consegue um jorro de areia que bate na máscara de Mani fazendo-a cair no chão. Mani, na fúria, o amedronta fudidamente tentando conseguir informações de por que o cara queria o Dio. Ambos vêem a face desfigurada de Mani. Mesmo no pânico o cara não revela, só diz sobre um mago mestre e o supremo perseguidor. Puxa uma adaga e tenta atacar Mani, que dá um tapão no braço dele fazendo o largar a adaga. Infelismente a adaga vai na direção de Dio, mas Mani consegue pegá-la antes de acertar, mas tendo que soltar o safado para isso. Ele some na terra. Mani recoloca sua máscara.

Mani pega o Dio, que está totalmente abalado, e some dali, o leva para um bosque para relaxar e conversar. Lá eles conversam e Mani descobre mais sobre Dio, e vê ao seu redor uma menção cósmica surgindo. Então nota que um cosmo muito poderoso e maligno se aproxima rapidamente pela terra, alguém procurando por Dio. Mani calcula seu tempo e percebe que não tem tempo suficiente para escapar e sabe que não pode lutar ali, sem sua armadura e com Dio por perto. Pega o garoto e corre, tenta despistar seu perseguidor através de pulos gigantescos, conseguindo segundos preciosos que permitem chegar até sua armadura e seu avião. põe armadura, arremessa Dio para o alto afastando-o da terra e percebe seu perseguidor ali. Tem ciência da zica que se enfiou, o vilão debocha de Mani dizendo que só quer o garoto e que Mani pode vazar se quiser. Então Mani sente um toque em seu ombro e logo depois sua armadura está no chão, coberta por uma influência maligna que não o deixa vestir a armadura. Percebe uma movimentação do inimigo, e certo de que ele estava aprontando algo salta e pega Dio no ar, enquanto o chão onde estava explode. No ar Mani percebe o inimigo vindo. Nota a técnica do cara, um golpe reflexivo, que devolve o ataque a seu atacante. Mani nota também a aproximação de Claude, cavaleiro de Ouro de Leão. Mani grita com o cara tentando o distrair para que ele não sinta Claude se aproximando, e nisso a armadura de Corvo vem para seu corpo livre a influência maligna. O inimigo muda de tática e parte para o ataque definitivo mas é impedido por Claude. Nisso Dio já está inconsciente pela zona toda. Os 3 aterrisam, Claude reconhece o inimigo, um cara que vive tretando com ele e seus trutas de ouros. Ambos se espancam enquanto Mani protege Dio. Então Mani percebe que Claude deixou sua fúria tomar conta dele e nota que ele vai soltar um mageboga golpe, o Quimera, que vai explodir tudo por perto, inclusive Mani e Dio. Mani corre loucamente até o avião. Bota o piloto pra trabalhar e ciente que não terá tempo pra esperar o avião decolar arremessa o avião o mais longe possível esperando que ele ligue já no ar e depois pula ao seu encontro mas não sem antes tomar um pouquinho do golpe de Claude. O avião consegue voar, mesmo um pouco avariado, e nisso Mani perde o sentidos, efeito do golpe de Claude.

Mani e Dio acordam na enfermaria do Santuário, junto com Claude. Mani explica a zona toda pra Dio e o transoforma em seu mais novo discípulo.

Ao voltar pra casa de Mani, ele e Dio passam na casa de Dona Ana (acho q é esse o nome), uma velhinha vizinha que faz uma comida maravilhosa e é muito amiga de Mani. Lá os dois comem muito e Mani, na sacanagem, põe Dio pra lavar a louça dela por uma semana, já que ele não gostava de fazer isso na pensão onde morava antes de Mani achá-lo.

Quando Dio vai pra casa de Mani, depois de lavar a louça, encontra Dan, discípulo mais velho de Mani afugentando os aspirante que desejam ser treinado por Mani. Dan tenta afugenta Dio mas num tem muito sucesso, afinal Mani já tinha o acolhido como discípulo. Dan fica putão e tenta atacar Dio, mas o poder inato de Dio o permite escapar facilmente dos ataques, como se Dan agisse em câmera lenta. Dan fica muito puto e parte pros golpes mais brutos, que usam cosmo e podem destruir facilmente pessoas comuns se acertar. Mani percebe o cosmo de Dan se acumulando, cosmo de ódio e raiva, e intercepta o golpe de Dan antes que alguém se machucasse de verdade, mas percebe que nem precisava fazer isso pois Dio já havia saído da área do golpe. Dan fica mais putão ainda. Dio então o desafia para lutar, com intuito de abandonar o combate dando a vitória pra Dan, e se livrando da zona toda. Dan parte pra cima e não consegue acertar nada, então Dio anuncia a desistência e superioridade de Dan, que não aceita e continua tentando acertar. Mani interfere e encerra o combate. Manda Dio pra dentro da casa ajeitar seu espaço. Então uma garotinha se aproxima e pede pra ser treinada também, e como Mani nota que ela foi a única dos pivetes genéricos a permanecer atenta e centrada durante a zona toda aceita-a também. Manda-a pra dentro com Dio, e vai com Dan proutro lugar conversar.

Com Dan, dá bronca e sermão sobre a atitude dele e lhe passa um treino com folhas.

No dia seguinte, pega Dio e a menina (não tem nome pois as mulheres perdem seu nome original e ganham outro a virarem cavaleiras) e levam-nos pro campo de treinamento. Lhes explica a rotina do santuário e passa os exercícios. Ela faz e Dio fica fazendo o treino em sua mente, até estar certo de como fazer todo o treino. Dias depois Dan se junta ao treino e fica putinho quando Dio consegue executar a rotina inteira enquanto Dan levou meses pra conseguir.

Um dia, Dio é enviado numa missão de entrega, levar um pergaminho até um cavaleiro no norte da Grécia. Ele pega as trocentas conduções e chega até um ponto. Lá, o cara da moto que iria levar ele de volta lhe dá as últimas instruções de como chegar lá e diz que lhe pega dali a 5 horas, no entanto o caminho até o objetivo da missão, ida e volta levaria mais de 6 horas. Então Dio corre. Entrega o perrgaminho pro cidadão, Kravis de Cratera, que treinava e num canto isolado. Dio vê Kravis abrindo um rombo enorme no chão e pegando uma caixa com armadura. Volta pro ponto marcado e nota que ainda havia muito tempo pra sua carona aparecer. Tira um cochilo até que ele chegue e volta pro Santuário.

No Santuário, Dio reporta o resultado da missão e volta pra casa e encontra Mani comendo. Mani diz que dona Ana passou lá e trouxe comida pra todos, bastante comida. Mani diz que depois de comer Dio deve levar toda a louca que dona Ana trouxe de volta pra casa dela e como agradecimento lavar tudo. E que ela também tinha passado na casa de Claude e Ken (um dos trutas de Mani), pra ele passar nas casas deles também e pegar as louças.

No caminho até a casa de Claude, sem saber exatamente onde ficava, Dio decidiu perguntar pros mulekes que passavam. Ao notar que Dio era discípulo de Mani, os mulekes resolveram implicar com ele e desafiaram pra combate em troca da informação. Dio se recusou a lutar e tentou sair fora mas um dos mulekes resolveu atacar assim mesmo. Sem muita dificuldade Dio evita o golpe. O muleke então resolve usar golpes sérios, que se pegassem fariam um belo estrago. Notando que Dio não lutaria Mani, do alto duma montanha, lhe dá ums ermão sobre combate e sobrevivência e blablabla até que Dio entende que tem horas que a luta é infugível. Dio ganha a luta. Ken e Nalbert, os trutas do Mani, aparecem e conversam sobre o potencial de Dio.

Depois de cumprir a entrega e lavância das louças Dio volta pra casa e encontra mais típicos aspirantes querendo serem treinados por Mani. Dio fica lá fora observando tudo. Mani recebe os aspiras e deixa-os entrarem na casa. Lá, Mani os venda e os deixa num círculo. Começa a queimar suas ervas alucinógenas e começa a contar histórias de feitos contra feras atrozes. Com sonoplastia faz eles acreditarem que estão diante de feras fodonas e que vão morrer. O pânico é tanto que a maioria foge desespera enquanto Mani racha o bico, um que ficou está inconsciente sobre uma pocinha de mijo, e o outro restante estava morto. Mani limpa o mijo com o corpo do inconsciente e o joga pra fora da casa. Então chama Dio pra dentro. Usando o morto como exemplo, lhe dá sermão sobre seu potencial e força e que deve desenvolver e ter consciência de tudo e blablabla. Manda que enterre o cadáver.

Dio leva o corpo até o cemitério e depois de cavar com as próprias mãos, enterra o cidadão. Entende toda a situação que está, sendo um marco na sua vida, se lembrando pra sempre do garoto que morreu para que ele entendesse a seriedade da coisa toda.

Mani passa mais um treino para Dio. Jogar xadrez com ele. Mani nem sabe direito fazer isso mas usa suas habilidades de leitura do oponete e fluxo de energia para ganhar sempre, na sacanagem mesmo. Até Dio entender o processo de batalha.

Um ano se passa, muito treino depois.

%d bloggers like this: