h1

2º sessão de CdZ do Tib

17/02/2009

2º de Cavaleiros do Zodíaco do Tib – Treinamento do Dio

Continuamos da mesa que eu mestrei com o Rubinho/Nalbert e o Jeferson/Dio, mas só com o Dio.

Os dois saem da da casa onde há os mortos, e notam que a vila onde fica a casa está silenciosa demais. Escutam um pequeno barulho vindo de uma casa visinha. Dio vai olhar e encontra encolhido um garotinho de uns 6 anos. Ele se aproxima do pivete e tenta conversar mas o pivete o repele dizendo seguir ordens do pai dele, que morava na casa ao lado [o cara que tava morto]. Dio, com pena e culpa, engana o muleke dizendo que o pai dele havia o enviado para cuidar do muleke enquanto estava viajando, e por ser muito inocente, o pivete acreditou. Ambos se conectaram instantaneamente, chamando-se irmãos. O muleke se revelou ser mais velho do que aparentava, tinha 10 anos, parrudinho e meio burrinho. Diz que seu nome é Teo. Dio resolve levá-lo pro Santuário. Nalbert os acompanha, mas a viajem de volta leva 14 dias, por causa do Teo, que é uma criança normal. No caminho Dio passa a conhecer melhor Teo e lhe ensina uns movimentos de combate que Mani, seu mestre, lhe ensinara. Chegam ao santuário. Nalbert some. Dio vai procrar Mani.

A caminho da casa de Mani, Dio vê Brutus, bully da mesa passada, que lhe arremesa uma pedrinha “por acidente” que Dio desvia sem problemas. Chega no mocó do Mani mas ele não está lá. A garota que também treinava com ele só olha, sabendo do come que Dio iria tomar de Mani por ter sumido por 14 dias. Dio e Teo procuram por Mani nas áreas de treino e o vêem subindo o morro. Mani já vem na fúria bufando e crescendo pra cima de Dio. Dio tenta se explicar, acaba revelando que na verdade o pai de Teo está morto, mas Mani tá muito puto e ainda chama Teo de cachorrinho. Teo fica na fúria, e apesar de muitoa assustado pela presença de Mani, o ataca. Golpinho sem nada, até que os golpinhos começam a ficar mais fortes. Mani dá um tapão em Dio e o arremessa longe. Fica instigando Teo a lutar e lutar, até que o pivete continua lutando mesmo insconsciente. Mani deixa ele se acalmar e depois leva-o pro mocó, uma boa aquisição ao time de discípulos.

Dio aterrisa quebrando as pernas e perdendo a consciência pouco antes de ver Brutus, seu rival, se aproximando. Horas depois Mani procura pro ele e o encontra nos alojamentos comunitários, próximo da área de treino dos discípulos de Ken e Voltan. Manda um muleke que estava lá mandar Dio de volta pra casa quando acordar, plantando bananeira se precisasse.

Dio acorda, se vê remendado. Recebe o recado de Mani e parte pro Mocó, andando com as mãos. Horas depois chega lá, todo estrupiado, metros da entrada da casa. Mani olha lá fora e abre a porta esperando que Dio entrasse. Muito exausto diz que vai esperar a dor passar um pouco antes de entrar. Mani diz que ele pode ficar do lado de fora mesmo, só que achava que ia chover, e fecha a porta. A chuva começa. [hahaha] Pelo estado de Dio cada pingo era como um murro. Conforme a noite passava as pessoas dentro do mocó riam e conversavam. Dio fica aliviado por Mani ter aceito Teo. Teo sai com Mano e pergunta se não pode mesmo ajudá-lo. Mani lhe explica que tudo tem sua consequência e diz que vai lhe contar a história de quando ele aprontou.

Dio acorda na manhã seguinte. Consegue ir até a casa mas já está vazia. Sai pra procurar por alguém e tromba Dan, o tosco. Dan começa a tirar onda de Dio por este estar todo estrupiado. Até que se empolga e começa a brigar sério, usando cosmo e tudo mais. Dan ataca Dio, que não consegue reagir por estar muito avariado, e pedalaria se Mani não o arrancasse do caminho. Mani começa a dar esporro em Dan, que retruca cheio de emices. Mani se revolta e resolve ser mais drástico. Chama Dan pra porrada pra ver como ele é forte.

Dio fica no cantinho vendo o pau comer. Dan vem com um soquinho bunda que Mani desfaz e devolve com tapão que arremessa Dan longe. Já parte pro ataque murrando Dan no estrombo, mas Dan segura o murro e segura o punho de Mani, tentando uma armadilha. Começa a concentrar o cosmo mas de forma errada, concentra tudo no punho e deixa o resto do corpo desprotegido. Mesmo orgulhoso do avanço, Mani dá um tapão em Dan que desfaz seu golpe. Prepara então seu Thunderclap, mas lento suficiente pra que Dan perceba como se faz. Mani dispara e Dan concentra seu cosmo novamente e soca o Thunderclap, desviando parte da energia e aborvendo o resto. Porém a energia era demais pra ele, então começa a forma do Lightning Charge [LC], golpe fodão de Mani. Mas Mani sabe que Dan não aguentaria um LC inteiro e começa a fazer um também, pra absorver a energia do ambiente para que Dan não absorvesse mais do que aguentava. Ambos dão o golpe se anulando. Dan cai frustrado, embora Mani o parabenize por ter chegado tão longe, e lhe diz que dali um ano lutariam novamente. Dan sai.

Dio questiona Mani sobre cosmo e como analisar um oponente, Mani lhe conta que era o que ele vinha fazendo pra ganhar de Dio todo esse tempo no xadrez, conta sobre analisar o cosmo do oponente e prever os movimentos. Dio pede pra Mani mostrar como se concentra cosmo e Mani mostra, elevando seu cosmo no talo, e logo depois Dio analisa e consegue manifestar seu próprio. Depois, no treino, Mani lhe mostra o golpe e depois analisar Dio consegue anular o golpe. Passa a treinar isso e acabamos empatando no xadrez. Mani diz pra ele passar a ser mais ofensivo pois senão não derrotará seus oponentes.

Mani resolve contar histórias pros seus discípulos. Histórias de naipe indígena que lhes ajudem a resolver seus próprios dilemas. Porém o lance sai do controle e começa a juntar cada vez mais e mais gente, até virar a noite mais aguardada do Santuário. Mani resolve falar com os outros totens e pedir suas histórias para passar pra galera também, pra ganhar pontinhos com os totens. Faz uma baaaita festa. Chama Sati, uma discípula de Hanna (cavaleira de Aquario), que também mexe com mistiquices, pra servir de âncora pro Mani. Ela trás um colega de treino dela, Seth, tocador de Harpa. E junto com Hugh, truta de Mani e cavaleiro de Hércules, cuidam da parte sonora da festa. Fazemos um fogueirão e mó galera comparece. Mani vai até o outro plano e encontra um monte de totens, inclusive um que se liga a Dio, o totem da Lebre. Começa a contar sua própria história, e no plano normal a história vai aparecendo no fogueirão, obra de Seth. Fica na boa com os totens e vários lhe entrega suas histórias e Mani fica responsável por passar adiante. Depois cola em Hanna, sua mestra de magiquices, e pede mais instruções. Tenta achar Seth mas ele some.

O tempo passa…

Folk chega (pj do Jackson). [Essa história é retroativa, Folk já passou por toda essa história, e Dio era um NPC, como agora ele tem jogador, estamos encaixando as coisas. De qualquer maneira, Folk não faz diferença na história de Dio]

Um dia, Dan passa um treino pros discípulos, catar as folhinhas que caem da árvore, treino que Mani passara pra ele um bom tempo atrás. Ele mostra como fazer mas não faz muito bem. Todos pegam menos folhas que Dan, exceto Dio que sabe que pode pegar mais, só manera pra não deixar Teo, que era meio inseguro, chateado. Ao invés disse, ele pega as folhas, muquia nos bolsos e finge que pegou menos que Teo. Teo fica empolgadão. Dan começa a dar esporro em todos e começa com suas tosquices mimadas de novo. Mani fica putão e interfere. Começa a tacar pedrinhas nele e numa árvore próxima, de folhas bem menores. Dan tenta pegar as folhinhas mas não consegue, então toma esporro de Mani e promete que vai provar que é forte. Mani manda os mulekes irem até outro centro de treino onde encontrarão outro professor pra lhes passar um treino enquanto Mani esporrava Dan.

Os mulekes, Dio incluso, encontra, a Pista de treino fodona. Lá uma cavaleiro bombadão treina. Passa a pista toda e deixa um rastro de fogo. Todos reconhecem como Lewis, cavaleiro de Fornalha, maior herói do Santuário, e MESTRE de Mani. Todos, exceto Folk, fazem reverência. Dio força a reverência de Teo que nem tinha sacado. Lewis deixa eles treinando na pista e sai fora. Todos tentam e não passam de poucos passos [detalhe: a pista tem 1km…] Dio analisa e saca que precisa de 3 semanas pra completar o percurso. Fala isso pro Mani e que seu único problema é a parte que precisa saltar muuuito alto. pede pra Mani lhe ensinar a pular. Mani mostra e 3 semanas depois Dio faz a pista, mas não deixa ninguém saber, só Mani, pra que Teo não fique inseguro. Mani questiona essas ações quanto a Teo mas deixa Dio resolver isso do jeito que quiser.

Dias depois um pivete vem todo afobado procurando por Mani dizendo que o Dan tá aprontando. Mani tá todo lokão em transe das ervas, então Dio assume e vai ver o que tá pegando. Ele e a molecada chegam no coliseu onde Dan está desafiando Rafael de Lagarto pruma luta, pra mostrar que era forte. Rafael é conhecido como próximo cavaleiro de Ouro, definitivamente muita areia pro caminhãozinho de Dan. Como é um desafio formal ninguém pode interferir. Rafael, chama uma mina, a envolve em sua capa, dá uns malhos, e diz para ela lutar no lugar dele e se lhe trouxer a cabeça dele ele a aceitará como discípula. Ela arranca a cabeça de Dan num golpe só e a exibe pro coliseu. Depois a joga na direção dos outros discípulos de Mani e a cabeça cai nos pés de Folk que fica muito revoltado. Dio nota que Mani estava num canto, e vai embora. Dio, bem chateado, resolve enterrar corpo de Dan

Um tempo depois, Mani chama Dio num canto e lhe diz que o inscreveu no desafio para uma armadura. Dio terá de enfrentar vários oponentes no coliseu. Dio aceita.

Voltando pro mocó Mani e Dio encontram alguém berrando com Teo que devolve os berros. O encrenqueiro acusa Dio de ter roubado de forma suja a vaga dele no desafio pela armadura e Teo já pronto pra briga defende Dio. Dio chega, acalma Teo e tenta explicar pro encrenqueiro que o mestre dele havia o inscrito e que ele num tinha nada a ver com ele perder a vaga. O cara num liga e o desafia pela vaga. Usa seus poderes pra criar várias linhas quase invisíveis e muito afiadas por todos os lados, mantendo todos paralisados. Mani segura Teo pra ele não fazer alguma besteira. Dio, ciente que deve acabar com o oponente o mais rápido possível para que ninguém se machuque, o analisa e vê seus pontos fracos. Num golpe só arranca a cabeça do cara, que cai rolando nos pés de Folk. Que se revolta novamente. Teo finalmente percebe como Dio é muito mais forte que ele.

No torneio pela armadura Dio teria que enfrentar 99 oponentes. Todo mundo contra todo mundo. Ele começa e passa pelos 3 primeiros muito facilmente, e mesmo sem querer, mata todos. Percebe como o nível deles é inferior. No próximo tenta não matar mas os oponete é fraco demais e morre também. No próximo Dio tenta ao máximo mas o cara acaba morrendo também. Muito puto e chateado segura muito seu nível na próxima luta. Hesita tanto que acaba tomando uns golpes. Então Mano lhe diz da arquibancada pra dar tudo de si pois aqueles eram combates honrados e ele devia a seus oponentes um combate digno, com todas as forças. Dio entende e elimina o coitado com um golpe.

Na próxima luta, a última pois todos outros oponentes tinham morrido em outras batalhas. Dio analisa o oponente e percebe que não poderia vencer aquele cara. Reflete e mesmo sabendo que vai decepcionar seu mestre pede desistência e abandona a luta. Seu oponente se revolta e o ataca mesmo assim. A própría mestra do Santuário entra na frente do golpe e o toma em cheio, e mesmo não movendo nem um fio de cabelo deixa todos observadores na maior fúria. Inclusive os cavaleiros de ouro que assistiam. A mestra lhe diz que não há lugar para covardes traiçoeiro lá e que ele poderia escolher qual cavaleiro ali presente lutaria com ele para lhe dar uma lição. Diz que ele poderia escolher qualquer dos cavaleiros presentes, inclusive o novo cavaleiro de Lebre, apontando para Dio. O mano fica na fúria. Claude, cavaleiro de ouro de leão. fala umas bostas pro cara que fica mais na fúria e escolhe o próprio Claude para a luta, e que mostraria que era mais poderoso que o cavaleiro de ouro. Claude arranca a cabeça do coitado num golpe só, e a cabeça voa até [iiissoooo mesmo] os pés de Folk. [hahaha] A mestra entrega a caixa com armadura pra Dio e lhe diz para usar apenas quando fosse necessário, para lutar por Athena. Festa da comemoração no Mocó do Mani.

%d bloggers like this: