h1

3º sessão de Exalted do Seiya

25/02/2009

3º mesa de Exalted do Seiya

Nessa o Kauê entrou de DragonBlooded Madeira, uma mina metida e mimada da realeza. O Angelo entrou como Sideral. Num lembro os nomes.

A Dragonblooded e o Sideral se trombaram, ficaram viajando juntos e aprontando até encontrar o resto do grupo. Num prestei muita atenção nos turnos deles. Ou os nomes. hehehe

Enquanto isso, Eu, SDS e Kalini aportamos. Saímos do navio, nos despedimos do povo e partimos em busca do Olho de Autocton.

Usei a magia que aprendi na ultima sessão, Carroagem de Fogo (ou algo assim). Fiz aparecer um trenózão com megacachorrões pra puxar. Kalini entupiu o “porta-malas” de comida e zarpamos. O trenó é beeeeem rápido, só borrões pelo caminho por 12 horas.

Paramos quando anoitecia. Montamos acampamento. Comecei a fazer um ritual de harmonização com o local. Na forma de Mamutão hibrido peguei um pouco do monte de comida que Kalini trouxe e comecei a comungar com a floresta esperando que um animal respondesse o chamado. Uma raposa apareceu pra se juntar ao ritual. Se alimentou da oferenda de comida, e pra finalizar eu engoli a raposa. Hahaha Kalini surtou loucamente quando viu eu abocanhar a pobre e bunitinha raposa pra comer o coração dela. Muito engraçado. hehehe

De mamute a raposinha fofinha em uma bocada

De mamute a raposinha fofinha em uma bocada

Separamos os turnos de vigia, eu primeiro. Assumi a forma de raposa e fiquei vigiando. Notei uma presença ao longe. Fique de “olho” e depois de um tempo a presença se aproximou. Então um animalzinho apareceu dizendo que o senhor dela queria falar comigo. Fui e era um ursão. Trocamos idéias diplomáticas, ele disse que podíamos ficar por lá desde que não zoassemos a floresta e que deveríamos tomar cuidado com locais onde uma tal marca aparecesse. Voltei e fui dormir.

As minas acordam curiosas por não terem sido acordadas pra assumirem seus turnos. “Alguém explicou pra raposa que tinha que acordar a gente na hora do nosso turno?” hahaha Enquanto isso a raposa dormia tolda esparramada. Kalini aprontou a bóia e depois de rangarmos partimos.
Porém, como o feitiçõ tinha que ser feito com a lua ainda no céu perdemos a janela e tivemos que andar a pé mesmo. Chegamos num riacho e notamos a marca do outro lado. Resolvemos seguir o riacho pra não entrarmos na área marcada, não queríamos encrenca. Chegamos num laguinho. Deixei as minas tomando banho (nham) e fui ver a queda d´água.

Lá encontrei muitos espiritinhos felizes e uma sereia (ou parecia uma). Ficamos conversando, ela me contou sobre um artefato que limpava as pessoas de influência de Wyld e também sobre um Lunar fodão e antipático que manjava de andar pela Wyld que morava ali longe que ralava com a bombisse da Lilith, a mina que me treinou no começo, que era fodona. Contei pra ela as histórias da Lilith, então ela ficou feliz e me harmonizou com o local (não, não comi o coração dela) e ganhei o local como Manse/Demesne (lugar pra puxar essência). Voltei, fizemos acampamento e ao amanhecer acionamos novamente a carroagem e vruuum.

Isso aí com um rabão de peixe.

Isso aí com um rabão de peixe.

Chegamos na borda do deserto. Chamei um espírito e ele me disse sobre um lagartão afetado que tava zoando a região comendo espíritos. usamos nossos poderzinhos pra rastrear essências parecidas com a do D.o.l. Achamos uma caverna.

Na caverna, tudo escuro, liguei minha lanterninha na testa. Chegamos num lago de 10m com uma estalagmite e uma estalagtite no certo. O lago era feito de um líquido preto que parecia óleo, sangue de Autoctonian, segundo a Kalini. Do outro lado do lago havia dois caminhos, um frio e um mais quentinho. No alto vimos que em cima do lago o teto era de metal. Pra ver melhor, pulei. Achei um caminho pra cima, fui seguindo e vi que era uma caixa de metal gigante que tava vazando.

Lá embaixo, os fantasminhas de SDS checaram a profundidade do lago, uns 4m, e viram que o fundo tinha formado côncavo (ou seria convexo? – sei lá…) Kalini lembrou do laboratório de D.o.l que era frio e entrava-se pela água, então decidiu ir pro caminho frio.

Lá em cima resolvi abrir a caixa na porrada. Vários murrões depois fiz um rombo que jorrou o líquido negro. Ni meio havia uma pedrinha brilhante, tentei pegar mas tava presa, tentei arrancar mas nisso um dos fantasminhas de SDS veio me chamar pra arremessar o povo pelo lago.

Desci e arremessei as minas pra outra margem. Kalini caiu de boa, já SDS deu uma trombada na parede. Depois pulei até elas e seguimos pelo túnel frio.

Chegamos num ponto onde o caminho era interrompido por um buraco fundão. Lá no alto um pontinho brilhante. Escalei e cheguei numa alavanca. Acionei e um vento forte começou a jorrar lá debaixo. Desci de volta. Deduzimos ser uma espécie de elevador. Como as minas eram muito leves, peguei as duas e descemos.

Lá embaixo trombamos o Sideral e a DragonBlooded, que foram parar lá sabe-lá-narrador como. Só a SDS conseguia ver o Sideral. Algo a ver com os dois não estarem no destino, sei lá. Um espírito começou a aparecer todo brilhoso, tipo Cocoon. Falou abobrinhas sobre salvar o mundo e sobre um grande perigo que assolava a região, entregou uma pedrinha pro sideral. Quando o espirito sumiu tudo começou a tremer. CORRE, NEGADA!

Contatos exaltados de 3º grau

Contatos exaltados de 3º grau

Íamos voltar pelo caminho feito pelo sideral e a DB, mas parece que eles vieram por um buraco gigante que num ia dar pra escalar, então voltamos pelo nosso mesmo, que tinha elevador.

No elevador, subi primeiro e fui pegando o povo que pra não subirem demais. Chegamos no lagão e tava vazio. Pulei e fiz escadinha pro povo subir no outro lado, enquanto o Sideral puxava. Quando saímos tudo desabou.

Apresentações depois, decidimos ficar juntos pra salvar o universo. Decidimos ir pruma cidade legal, então o povo esperaria lá enquanto eu  ia falar com o Lunar fodão que manjava sobre a Wyld, pra poder pegar o artefado que limpava zicas de wyld pra poder cacetar o lagartão, que deduzimos ser o mal emergencial. O sideral checou as estrelas com seus brinquedinhos e montamos acampamento pra esperar o momento pra ativar a carroagem de novo.

Ainda num pisei em ninguém com meu EVA. Mas esse lagartão promete. hehehe

5 comentários

  1. Notas:é Kaue hehehehehe
    A power ranger de madeira pensa que eu(kaliny) tb sou uma power ranger. Eu tive um pequeno surto qd soube que a porra do olho pra salvar o mundo nao estava na caverna. O seu Lunar quase faz a caverna desmoronar tentando arrancar a pedra do teto huahehuahuehuaheuhauhea
    A minha comida é muito boa…
    Eu ainda lembro do Sideral piloto nao sei pq..
    Sou apenas um joguete do destino =~~~~[]


  2. Sim, ela fala assim na mesa tb.


  3. A sua comida é “intragável” :P


  4. O mamutão não reclama, mas até aí ele gosta de comer corações ainda batendo.


  5. O mamutão arrebenta… Simples assim…



Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: