h1

3º de CdZ do Tib – Treinamento do Dio

11/03/2009

3º de Cavaleiros do Zodíaco do Tib – Treinamento do Dio

Encrenca da grossa, peluda e cheia de patas.

Como agora o Mani é o Contador das Histórias oificial dos totens, eu andei tentando conquistar mais totens pra que me passassem suas histórias. Sinto que mais um totem quer conversar comigo, um totem overmegafoda, a Aranha, e ela aparecerá num sonho. Pra me preparar pra esse sonho corro o mundo todo atrás dos materiais perfeitos pra criação do DreamCatcher perfeito. Nas minhas andanças, no meio da Africa, recebo um pergaminho do Santuário. Era um pergaminho escrito pela própria Mestra do Santuário concordando com a importância da minha ação e que eu deveria completá-la de qualquer maneira.

Isso é um Dreamcatcher.

Isso é um Dreamcatcher.

Num dia, sentado no alto duma colina tecendo as cordinhas do Dreamcatcher apareceu um cara, roupa de índio, diz que tá lá por que foi ajudar o Mani a fazer a parada e que era necessário dois shamans pra fazer. Com ele fica aparecendo e sumindo um cachorro, possivelmente o próprio totem. Acorod sozinho com o bagulho pronto.

Descolo os outros itens, pedras e penas, fodões, e me comprometo a devolver todos depois do retual.

De volta ao Santuário, meus discipulos recebem missões, pra sumirem de perto de mim pra não atrapalhar. Folk é guardado na sala da mestra com várias proteções (Folk ofendeu fodamente a Aranha umas sessões atrás). Só o Dio fica livre lá na casa do Mani.

Na noite do sonho, Ken e Nalbert (trutas fortes do Mani) aparecem (ou não né, provavelmente já parte do sonho). Mani faz um jantar pra eles e trocam idéia, eles falam na língua morta dos índios, as vezes o Ken é na verdade um ancestral e o Nalbert as vezes a própria Coruja (ele é o cavaleiro de coruja).

Então trombo a Aranha, ‘big ass modafuca’, que faz gato e sapato do Mani.

Aracnofobia alguém

Aracnofobia alguém

Dio acorda e vê o Mani pendurado dentro de um casulo de aranha, flutuando. Vê que está cercado de fios quase invisíveis.

No sonho, Mani está numa teia gigante e a Aranha reclama de ter sido retratada como covarde numa das histórias que o Mani tinha contado, uma em que Loki teria usado uma flecha de freixo para matar Balder e depois fugiu usando várias formas, inclusive a da aranha). Eu me desculpo e ela manda eu contar a história certa de como ela é fodona e tudo mais. Joga na minha cabeça as histórias e eu noto a extensão das tramas da safada.

Dio se move na casa e nota que o casulo que Mani está começa a cair. A Armadura de corvo que está ali do lado brilha. Dio tenta sair da casa e a armadura de Lebre de Dio sai da caixa e brilha. Então a tiara da armadura de corvo se solta e vai direto na cabeça de Dio.

Eu e a Aranha, na forma de uma mulé chique e bunitosa, estamos num restaurante megafoda, fazemos todas rotinas de restaurante, ela parece comer bichinhos as vezes. Vamos conversando, eu esperando que ela num arranque minha cabeça, até que aparece mais duas cadeiras na mesa e a mesa se estende. Dio aparece todo tronxo pela porta ainda com a tiara do corvo.

Vou até ele, manipulo o sonho para que ele tenha um traje e acordo com a ocasião, e levo ele até a mesa, esperando que a Aranha não exploda nós dois. Explico pro Dio que ele estava diante da entidade mais foda que ele provavelmente veria nessa e em muitas outras vidas.

Ela reclama de seu outro convidado não ter aparecido, e se ofende por ele estar num circulo de proteção feito por sua inimiga (Folk na proteção da mestra). Ela fala com Dio chamando-o pelo nome verdadeiro (mal sinal) e diz que ainda vão se encontrar. Conversamos e eu digo que faremos a sessão de histórias quando ela achar mais conveniente. Ela diz pra fazer na noite seguinte (diacho) e que três dos olhos dela estarão presente.

Voltamos, Dio fica confuso com tudo que aconteceu, eu já parto pra arranjar a festa toda.

Corro lá na sala da mestra, pego Folk e levo de volta, no caminho a mestra fala comigo que a discípula dela vai falar comigo.

Dio sai pra me procurar na casa do Ken e tromba o Brutus (seu rival). Diz que só dará informção se Dio ganhar dele. Brutus o derruba num golpe só (quase uma falha crítica). Dio acorda todo remendado. Quando encontra Mani ofecere sua ajuda e Mani manda ele ir treinar.

Chega os shamans trutas (uma mina, um negão e o cara do cachorro). Dizem que tão lá pro mega evento. Juntos começamos a preparar tudo.

Enquanto tamos preparando as coisas Dio entra. A armadura de lebre vai pra ele. Sinal de que o muleke tem que particiar do bagulho também. Mas antes temos que purificá-lo. Levamos ele prum riacho, lavamos ele e damos duas tintas pra ele pintar em seu corpo sua convicção. Ele pinta mas fica errado, o cara do cachorro afora Dio e ele tenta denovo, mas fica errado denovo. Na terceira fica certo. A mina trás uma roupa branca pra ele, que veste ali mesmo.

Nisso Hanna (cavaleira de outro de aquario, Sati cavaelira de golfinho ,discipula da hanna e truta forte do Mani, e Seph, discipulo da hanna) aparecem. Hanna muito contrariada diz que eles vão participar. Voltamos aos preparativos.

As pessoas começam a chegar. Muuuuita gente, tá todo mundo do Santuário (exceto povo em missão). A Mestra ficou sozinha guardando o santuário e o Folk, que foi arrastado pra proteção novamente).

Lewis (mestre do Mani) cola enquanto Mani faz seu ritual de purificação, se oferece pra ajudar, Mani agradece e o cumprimenta como se fosse a última vez que fosse vê-lo.

Mani tenta colocar a armadura de corvo, que é também sua veste ritual, mas ela se recusa, diz que nessa eu tô sozinho.

Lá na galera, hanna e seth ficam dançando, seth toca sua harpa. Hugh toca os tambore junto com os shamans. Sati me ancora. Ken aparece e três ancestrais megafodas possuem ele, os três olhos da Aranha.

Agora eu pergunto… Você acha que você tem problemas?

Anúncios
%d bloggers like this: