Archive for Abril, 2009

h1

2º sessão do live action de vampiro do Refúgio

25/04/2009

2º sessão do live action de vampiro do Refúgio.

1969. Nos reunimos para discutir as tretas da ditadura e afins.

Foi um live meio curto, porém bem agitado.

Teve um caitiff (pj do Paco) causando agitação, mas foi retirado depois dum tempo.

Anhanga (ancião gangrel pj do Henrique) tava putão pela poluição crescente. Reunimos os anciões e achamos uma solução pro problema, mover a tribo dele pra bem longe, de preferência antártida…

Um Ravnos folgado apareceu e causou encrenca, foi levado e eliminado por um Gangrel.

Agitei uma aliança pra nos fortificarmos contra a zorra da ditadura.

Muitos novos chegaram e eu os reconheci na cidade.

Outras coisinhas rolaram mas são segredinhos.

Anúncios
h1

3º de Kindred of the east – Hong Kong da Graci

25/04/2009

3º de Kindred of the east – Hong Kong da Graci.

Episódio de hoje : Spanking the Monkey

Começamos com eu experimentando meu novo poder, correr na água e coisas assim. Fico passeando pela água quando vejo uma silhueta nadando ali próximo. Reconheço como o espírito safado que tentou me matar umas mesas atrás. Fico seguindo a criatura. Dou um toque telepático pro Tatsuo, meu colega de Wu, ele parte pra me encontrar.

Seguindo a criatura vejo que ela chega numa ilhinha. Tento pegar ela de surpresa, dou um pulão com meu novo poder pra agarrá-la, mas atravesso-o. Malditos espíritos.

Tatsuo chega no meu barco, passo minha localização pra ele. Ele pega meu barquinho reserva e vai remando pra ilha, no meio do caminho se transforma num mostrão, o poder dele.

Vou ativando meu poder de socar espíritos mas demora, então fico perseguindo-o. Consigo dar uns petelecos, Tatsuo chega e entra na briga. Ficamos socando o bicho até ele sumir. Hunf.

Voltamos pro barco, aviso Huan Hai, minha mentora do que aconteceu.

Yun Lee descobre dumas tretas rolando num templo e resolve investigar, liga pro Kyosho, um japa Garça velhão, que recomenda ele chemar seu pupilo pra ajudar como treino. Yun liga pra Tatsuo e marca de investigar a parada.

Na noite seguinte, nos alimentamos e vamos ao encontro de Yun. Chegamos numa ruazinha do tal templo, toda tomada pelo mato. Lugar estranhamente silencioso, vamos seguindo, chegamos na base do templo, vamos subindo as escadinhas. A vegetação começa a mudar prum lance mais indiano e quente. Cipós começam a se mover. Nos preparamos pra porrada.

Cipós atacam, Tatsuo os fateia com sua katana. Yun fica pulando se esquivando. Uns me prendem mas arranco na brutalidade. Encontramos um bolo de cipós que aparenta se a fonte. Abro caminho pelos cipós e Tatsuo fateia a coisa, mas num tem nada de mais. Escutamos um barulho, parecido com um alerta de macaco.

Seguimos o caminho e continuamos ouvindo barulhos de macacos ao redor. Até que um pára na nossa frente, com feições um pouco humanas e armadura de casca de árvore. Páramos e ficamos encarando o bicho. Yun continua andando. O bicho pula em Yun mas fala miseravelmente. Tatsuo põe a espada no pescoço do bicho e começa a trocar idéia. Manda o bicho nos levar ao líder dele. Ele concorda.

Vamos andando, então macacos pulam na gente. Tomo uma dentada duída. O nosso guia sai correndo, Yun corre atrás. Pego o macaco que me dentou e arrebento o crânio de outro. Tatsuo arrebenta mais dois. Yun consegue prender o bicho fujão. Levo o meu macaco de refém.

Ok, um pouco diferente disso.

Ok, um pouco diferente disso.

Tatsuo usa seu poder e puxar memórias do bicho. Descobrimos que o local virou um pedaço do Yomi, tipo um inferno eu acho, e um espiritão malvadão tá corrompendo tudo, e possui e transformou os macacos que agora o servem, e também que o bicho se parece com uma mulé indiana.

Conversamos com nosso Nushi, o Kirin Chuuki, e descobrimos mais sobre a treta, a critura e seus objetivos. Sacamos que o bagulho é bem foda pra gente tretar então resolvemos levar a informação pros anciões.

Voltamos, ligo pra Huan Hai e a encontramos. Contamos a zica toda, ela marca uma audiência com o Ancestral manda-chuva. Trombamos o Ancestral e passamos a fita de novo. Ele manda matar o macaco refém, faço isso duma forma pouco ortodoxa. hehehe. Mordo a cabeça do bicho e torço seu tronco até arrancar a cabeça. Depois a jogo pro alto e rebato com meu Tetsubo.

O Ancestral dá umas broncas em Yun Lee por não ter se apresentado antes e manda ele começar a se reportar pra ele a partir de então. Depois sai fora.

Huan Hai me dá umas broncas por fazer coisas bizarras na presença do Ancestral, mas sabe que eu nem liguei. hehe. Fica de me ensinar boas maneiras. Uma tarefa épica.

h1

5º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

25/04/2009

5º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

Na verdade era pra ser a 6º né, mas eu faltei na última, e como só eu sou importante mesmo vou considerar como a 5º. Hunf…

Ainda na cidade onde paramos na outra sessão…

Nosso camarada Dragão de Sombras pega eu e Norian pra ensinar sobre as tralhas das magias das sombras. Ensina como moldar as sombras, passar coisas pelas sombras, e coisinhas assim. Um cachorrão de sombras aparece e gruda em Norian, depois ele se altera e fica parecendo um mastim, falante. Minha aparência muda, fico mais escurinho e posudo. Depois nos separamos.

Cachorrão das sombras.

Cachorrão das sombras.

Volto pro meu quarto e começo a checar o que tem nos livros que peguei na cripta do vampirão da última sessão. Muitas coisas sobre a igreja de Bane, a cidade e mapas. Num dos mapas há um ponto marcado sem explicações. Resolvo verificar. O ponto é na taverna que Acheron tinha se hospedado, a Rosa alguma-coisa. Chegou no banheiro e procuro a passagem, os dados não colaboram. Lá uma mulé brancona e bunita toma banho com suas servas. Noto ser a filha do vampirão, que havia morrido na outra sessão.

Num momento elas parecem notar minha presença (tava invisível). Uso o truque de manipular as sombras pra dar a idéia de que alguém passou pela porta, elas relaxam. Ficam falando amenidades por um tempo, depois a mulé expulsa as servas, sobrando só duas. As duas tiram a mulé da água e ela num tem pernas. Mexem num braço duma estátua e uma passagem se abre, sigo-as.

Andamos por um corredor, porém o caminho é diferente do que o mostrado no mapa, continuo as seguindo.

Norian vai passear pela cidade com seu cachorro, vê Acheron entrando no alfaiate (ui). Segue ele e o vê conversando com o povo lá dentro. Fica xeretando a conversa até tocar em algo e escutar um click. Se esconde, Acheron vai ver o que rola e encontra o cachorrão ali se lambendo, e um buraco de 1m na parede. Fala pra moça do alfaiate mas ela ignora. Acheron vai conversar com outra mina forjadora.

Acheron fca conversando com a forjadora gostosa, mostra o machadão querbado dele, ela mostra um monte de arma fodona, inclusive uma manopla (ou seria braçopla?) megafoda. Acheron faz uns acordos com ela, então um cara com asas aparece e Acheron faz acordos com ele também, algo a ver com forjaria.

Norian vê que a barra tá limpa e entra no buraco. Vai seguindo até que um faixo de luz passa por ela. Depois dum tempo de novo. Vê um buraco pra baixo beeem fundo. O cachorrão pula e chega lá embaixo de boa, ela pula em seguida. Encontra uma gradinha e um voz pedindo ajuda. a voz diz que pode recompensá-la se a ajudar, Norian arrebenta a grade e cai numa cela. Lá um humano preso por correntes. Aparentemente forte, mas bem desnutrido, e sem a pele em metade do rosto. Ela conversa com ele e o solta das correntes. O cara cai e começa a crescer, correntes cobrem o corpo dele, um demônio (ou diabo, sei lá). Ele começa a avançar pra Norian, ela vai se afastando e pedindo pra deixar ela em paz. Ele dá um murrão e a porta voa longe. Ela tenta correr mas o cara joga as correntes no pé dela e a derruba.

Nooo corredor escutamos um barulho de algo quebrando. Pernas começam a crescer na mulé sem pernas. As 3 vão investigar o barulho, as sigo. Vemos a porta da cela arrebentada e Norian sendo segura pelo capeta. Norian se debate e consegue derrubar o capeta. As mulé sem/com pernas começa a lançar um feitiço. Uso uma magia e mando as servas pra outro plano. Norian joga o capeta na direção da magia. O capeta cai de dor por causa do feitiço.

A mulé começa a lançar outro feitiço, identifico a magia e jogo uma proteção em Norian que desfere a espadada na safada e a pedala.

Eu e Norian continuamos seguindo pelo local, uma espécie de zoológico de criaturas bizonhas. Chegamos até uma escada, subimos e vemos 3 guardinhas mais adiante. Jogo uma magia que os bota pra dormir. Passamos, andamos mais um tempão e achamos uma saída pra trás do castelo mas ainda tinha continuação da dungeon. Seguimos mais e encontramos uma porta fodona e uma portinha. Ficamos checando a portona mas desencanamos dela temporariamente. Vamos pra portinha. Arrebentamos e entramos, um tipo de laboratório alquímico. uso detecção de magia e quase caio de tanta magia. Entramos, vou coletando as tralhas mágicas pra avaliar depois. Norian entra e usa seu Chakran que brilha na presença de magia e acha um baú. Fica lá checando ele.

RPG 1.01 - Um baú rende horas de investigação.

RPG 1.01 - Um baú rende horas de investigação.

Vejo uma espada bunitona na parede, pego-a e a desgramada ganha vida e começa a me atacar, um Mímico. Prende na minha mão mas consigo jogá-lo no chão. Invoco um elemental de fogo pra brigar com o bagulho. Uso uma magia de moldar terrar pra afundar o bicho no chão e o elemental termina o resto.

Norian ainda analisando o baú. Olho a fechadura e combina com a chave dourada que peguei das coisas do vampirão. Abrimos o baú e dentro tem um baúzinho dourado que também combina com a chave. Passo mal por causa de tanta magia mas passa logo. Abrimos o bauzinho e lá tem uma adaga de osso. Identifico a tranqueira como sendo relacionada a um lich megafodão. Noto uma magia de ilusão na tranqueira, tento desfazer e uma voz começa a falar conosco perguntando quem tava mexendo nas coisas dele. Ficamos de boa, Norian tenta devolver a adaga mas sua mão não obedece. A voz continua perguntando. Respondemos e tentamos ser amigáveis. hehe.

Então o bicho aparece, um Lichão mau humorado. Conversamos e ele nos libera. Só que puxa Norian pra uma conversinha mais particular. Aparentemente ele também é um seguidor de Shar, deusa que Norian segue.

Lich - Zica forte

Lich - Zica forte

Depois ele libera ela e voltamos pra fuçança.

h1

Atualização da estória de CdZ do Tib – Aspirantes

25/04/2009

Atualização da estória de Cavaleiros do Zodíaco do Tib – Treinamento dos aspirantes

Não tô nessa mesa mas tô envolvido, então vou atualizar a situaçao.

Os aspiras partiram atrás dos itens pra fazer a pedra filosofal que livraria meu pJ, Mani de Corvo, do seu atual estado de petrificado.

Os aspiras passaram por vários desafios e conseguiram pegar todos os itens. Até dei uma mãozinha no final da missão, juntando eles e a Mestra. Eles até trouxeram um pivetinho estranhos cheio de potencial que a Mestra assumiu como pupilo.

A Mestra fez a pedra. Athena, a própria, a usou e trouxe minha essência de volta. Mas voltei meio diferente. Antes eu tinha a face e as mãos deformadas pelo fogo, fiquei bunitão de novo. Athena abencçoou meu casamento com a Sati. Folk, meu púpilo, teve várias testemunhas de seu caráter, faltando só um pouquinho pra que seja retirado a alcunha de indigno dele. OS mestres ficaram felizes com seus pupilos.

Agora voltamos a nossa programação normal.

h1

7º sessão de Requiem do Paco

25/04/2009

7º sessão de Requiem do Paco

Nessa sessão dividimos o povo todo e fizemos mesas menores normais.

Nossa mesa foi uma reunião da Ordo Dracul, um Caucus, reunião onde todos dizem seus progressos e o que andam aprontando.

Símbolo da Ordo Dracul.

Símbolo da Ordo Dracul.

Discutimos a situação dumas pessoas e apresentamos nos estudos. Rolaram umas broncas  e porradas.

Depois a reunião, durante o dia, houve uma tentativa de fuga dos escravos da fazenda mas foi contida. Depois houve as represálias.

Dias depois houve uma reunião com todos da cidade na casa do Regente. Houve umas tretas antes mas o povo dispersou. A reunião continuou depois pra discutir o direcionamentos da cidade.

Não sei que fim deu pois tinha ido embora já que eu num tava nesse On.

Como já disse não posso revelar as coisas secretas, então foi só uma pincelada.

h1

2º sessão de CdZ do Tib (eu e os cavaleiros de Ouro)

25/04/2009

2º sessão de Cavaleiros do Zodíaco do Tib (eu e os cavaleiros de Ouro)

Continuação da treta da Aranha.

ó o nível da encrenca.

ó o nível da encrenca.

Somos puxados pro plano espiritual.

Hanna estava flutuando desancorada pelo plano, tenta falar e é levada até uma versão mais humanizada da aranha. Conversa um pouquinho mas é cortada.

Encontro a Aranhonha megaboga. Percebo que todo esse tempo eu a considerava apenas um passo acima do meu totem e a tratava de acordo, porém eu finalmente percebi que ela era bem mais incrivelmente foda do que eu achava, ela é uma das primordiais, somente abaixo dos titãs, e isso deixou ela beeem irritada. Eu fico lá parado aceitando a culpa por meus erros. Peço a palavra e sou levado pra outro canto.

Claude fica tretando com umas coisas estranhas e muito poderosas, Woltan entra no meio também. Os dois tentam dialogar e são levados.

Todos nos encontramos com Hanna e a Aranha beta. Entendemos que aquilo é um avatar ou shaman da Aranha real. Ela é Aracne, aquela amaldiçoada por atena a tricotar o destino pela inveja de Athena. Percebemos que estamos fora da criação, fora do destino, vendo de fora a porra toda.

Aracne diz sobre toda a chateação dela e que a Aranha tá bem brava com tudo e que resolveu desfazer a criação e começar tudo de novo só que dessa vez tudo seria do jeito dela. Ficamos tentando argumentar pra que ela não faça isso mas não temos muito sucesso pois nossa essência está por um fio, literalmente.

Até que com um último esforço conseguimos invocar Athena pra que essa perdoe Aracne. Juntamos nossas forças e formamos um avatar pra Athena, um megazord, e essa se vira com Aracne.

Só acordamos na festinha que estávamos fazendo, sem saber o que rolou no final. Aiai…

h1

Última sessão da minha 1ºmesa da M&M

24/04/2009

Última sessão da minha 1ºmesa da Mutantes & Malfeitores

Nessa encerramos esse arco de M&M. Outros projetos vindo.
O Danizinho (R.E.M.) faltou então o pj dele entrou em modo zumbi.

Quando paramos na outra sessão nossos heróis tinham dado de cara com os capangões manés. Um vestido de verde, que eles encontraram na primeira sessão, outro de vermelho que eles socaram na última e um de amarelo que não tinham encontrado ainda mas sabiam dele.

O mentor de R.E.M, apelidado de Morfeus, disse aos heróis que aqueles vilões só estavam ali para atrasá-los e que não podiam perder tempo com eles pois o temível Professor Continuum estava quase completando seu plano maléfico (ok, eu me empolgo). Faz pose de “vamos socar esses putos” mas cai enfraquecido.

Data vê que os capangões carregam uns equipamentos pequenos feitos de Merínio (o metal azul). Pede uma arma, então Stardust transforma uma pedra em um revolver e entrega para Data. Ele atira nos caras mas nada acontece, deduz que estão protegidos por um campo de força. Vogue liga seu campo de força ao redor de todos. Então o capanga de vermelho começa a correr de cima do prédio onde estava e some deixando apenas um rastro de poeira. O borrão vermelho circula o campo de força socando-o e sai correndo novamente. Vogue aproveita que ele apareceu momentâneamente e usa seu ataque mental atordoante. O Vermelhão fica meio zonzo mais ainda ativo. Data vai atrás dele. Data se conecta a um carro e o manda atrás do Vermelhão zonzo. Data aproveita e pega carona no carro.

Ali perto o capanga Amarelão dispara uma rajada contra nossos heróis, que é barrada pelo campo de força, porém afeta as bases dos prédios ao redor dos heróis, que começam a ter suas paredes desintegradas. Logo desabarão.

Vermelhão consegue correr mais que Data e seu Fusca e some novamente de vista.

Pequenos pedaços dos prédios começam a cair, Vogue protege com seu campo de força. Os heróis vêem que há pessoas nos prédios, inconscientes, que começam a cair também. Stardust invoca vários Tornados pequenos e os manda pegar as pessoas que caem e tirá-las de lá. Pedaços maiores desabam mas param no campo de força. Data se direciona para atropelar Amarelão.

De surpresa nossos heróis ficam paralisados, obviamente um ataque do Verdão onde quer que estivesse (Todo mundo falhando em teste de resistência – perfeito). Amarelão dispara sua rajada desintegradora que dissolve o fusca que ia em sua direção, derrubando Data. Éter puxa Data com sua telecinesia para próximo do resto do grupo.

Vogue toma o controle da mente do Amarelão fazendo-o cessar seu ataque. Os Espartanos (o NPC, lembra?) correm pra socar o Amarelão mas o borrão vermelho os circunda socando-os velozmente derrubando-os. Data começa a ler a mente do Amarelão.Stardust aproveita e cria uma bolha de alumínio ao redor da área do Amarelão e do borrão tentando prender o Vermelhão.

Controlando a mente do Amarelão Vogue dispara os raios desintegradores e abre um buraco na bolha de alumínio criada por Stardust. Sai dela e trás o Amarelão pra mais perto enquanto tira os equipamentos de Merínio que ele carregava. O borrão vermelho passa, pega os equipamentos e nocauteia o Amarelão, o livrando do controle de Vogue e Data. Há!

Todos procuram pelo safado que os estão paralisando e o vêem escondido atrás duma caçamba. Data se esforça e consegue sair da paralisia, porém ainda finge estar paralisado para pegar o safado de surpresa. Fica calculando onde deve acertar para explodir a caixa de força perto do Verdão.

Nisso o Vermelhão passa rapidão e pega as pessoas que estão sendo salvas pelos tornadinhos de Stardust e as deixa cair do alto de vários prédios, com um sorriso sádico no rosto (velocistas são apelões). Éter se esforça e cria um colchão telecinético salvando algumas pessoas. Stardust invoca um baita tornadão e manda pegar o restante. Ufa.

Éter fica intangível junto com Vogue e Stardust e desce pelo asfalto, todos ficam libertos da paralisia. Éter deixa os dois no esgoto e volta pra cima. Vê o Verdão, então o pega em sua telecinese e o arremessa violentamente pro alto. Ao mesmo tempo Data dispara. Infelismente o Verdão é arremessado justamente na trajetória da bala e tem seus miolos estourados enquanto decola beeeem alto. (Faaaalha críticaaaa!)

No esgoto, Vogue muuuito chateada de ser deixada novamente no esgoto dá um piti sônico,  Stardust fica zonzo e puto. Então resolve transformar a roupa linda e maravilhosa de Vogue em bosta. (aiai…) Vogue fica putona e cria ilusões na cabeça de Stardust com o mundo dos sonhos. Depois que a ilusão passa Stardust volta pra rua. Vogue fica se limpando e pensando em jeitos diferentes de esquartejar Stardust.

Na rua Vermelhão começa a socar ferozmente Data que o agarra e começa a espremer. Stardust invoca o Enxurrada, uma onda viva, e manda englobar os dois. Data fica espremendo o Vermelhão que tenta se desvencilhar e evitar ser afogado. Éter dá um golpe telecinético no estrombo fazendo-o sugar muita água, depois o mantém ali preso até cair inconsciente. Soltam ele e o deixam ali.

O chão começa a ceder onde estão. Vêem o Amarelão acordado e disparando loucamente na área. Vogue volta e toma o controle da mente dele novamente. Com seus conhecimentos psicológicos (há…) altera pensamentos do cara, tentando deixar ele menos vilanesco. Data entra na mente dele e procura informações do paradeiro do Profº Continuum. Descobre onde está e sobre a segurança. Descobre que para chegar no esconderijo dele precisa passar por uma abertura dimensional que o Profº controla. Descobre também sobre os equipamentos que eles carregavam, que são adaptados para cada um deles. Descobre sobre os planos de profº, juntar energia dos sonhos e abrir um mega portalzão pro sonho que vai zuar o mundo todo. Stardust altera a mente do cara para ele ser um cara bonzinho. Vogue bota na mente dele que ele deve idolatrá-la. O cara sai do transe todo bobão e adorando a Vogue.

O corpo do Verdão aterrisa (se estabaca) na frente de todos (lembra que ele foi arremessado por Éter um tempo atrás?).

Então para surpresa de todos Vogue toma um tiro que atravessa o ombro dela, a derrubando. Data vê de longe o brilho dum sniper. Éter corre para auxiliar Vogue, e enquanto estanca o ferimento vê que a bala é feita de Merínio, material que não é afetado por sua intangibilidade. Éter toma um tiro na perna, que faz um belo estrago. Stardust manda seu tornadão e seu Enxurrada atrás do atirador. Data se protege. Outro tiro acerta Vogue de raspão.

Data toma controle dum helicóptero ali perto, pega as feridas e segue até o atirador. Quando chegam lá o cara tá girando dentro do tornado. Vogue, Éter e Stardust reconhecem o cara, um capanguinha bunda que escapou na primeira mesa (sim, eles voltam pra assombrar). Data pega o rifle do cara. Voltam para a base militar para reparos.

Na base, Stardust invoca um médico pra curar os feridos. Éter recusa o tratamento, Vogue é tratada e fica pior. Stardust percebe que o bicho invocado não era dele e sim do outro cara malvado dos sonhos que interferiu na invocação. Ele invoca outro médico que ajuda Vogue. Os médicos da base ajudam Éter.

Todos remendados voltam pro helicóptero. Insistem em levar o Amarelão mas os milicos querem mantê-lo prisioneiro. Vogue controla a mente deles e leva o cara junto.

Voando pro enconderijo do Professor o helicóptero é atacado por um robozão de Merínio, um parecido que sequestrou Vogue umas mesas atrás. Éter tenta afastar o robô mas o bicho resiste. Stardust manda seus tornados atacarem mas não surte muito efeito. Data usa o rifle roubado e atira num ponto que destrói o sistema de propulsão do robô, deixando ele descontrolado dentros dos tornados. Éter o empurra telecineticamente e o arremessa longe (aterrisando num orfanato ali perto – hehehe).

Os heróis chegam no predião do vilão. Entram e segue pro subterrâneo sem problemas. Stardust invoca um caçador com habilidades dimensionais. Acham a passagem dimensional. O caçador abre a passagem e o povo todo passa.

Caem num corredor hightech. Éter vai destruindo as câmeras do local. No caminho as paredes abrem e vários robozinhos pentelhos aparecem. Data toma o controle deles e manda que se ataquem. Os robôs fica lá se batendo.

Andam mais e ouvem os guardas se aproximando. Éter pega os restos dos robôs e faz uma barrica-armadilha pra surpreender os guardas. Os Espartanos correm pra encontrar os guardas. Guardas e Espartanos caem na pancadaria. Data acessa a mente de um dos espartanos e vê a zona que é a mente deles. Stardust invoca criaturinhas feitas de eletricidade e manda-os pra porrada.

No meio da treta uns guardas disparam contra os heróis, todo mundo toma pipocos energéticos e ficam meio avariados. Data usa uma placa solta da parede pra se proteger, depois fica carregando a placa

Passados os guardas os “heróis” seguem por outro corredor. Vários detectores laser por ali. Data os disativa. Então um gás começa a encher a sala (sim, eu sou ruim) enquanto as portas começam a fechar. Éter segura o gás com telecinesia até todos passarem rapidão.

Chegam numa sala grandona cheia de computadores e aparelhos bizarros. Acham  equipamentos de Merínio iguais aqueles carregados pelos capangas. Data tenta harmonizá-los com seu corpo mas seu simbionte o aconselha do contrário (ciúme).

As saídas se fecham abruptamente. Éter consegue danificar uma das portas pra continuar aberta. Nos vários monitores da sala aparece a face do maligno Professor Continuum.

O profº começa a discursar vilanicamente e discutir com os heróis. Data consegue boquear parcialmente o acesso do Profº a sala. Éter vai checar a saída que sobrou e vê que vários robôs vindo no corredor. Tenta empurrá-los com telecinesia, danifica a primeira fila, mas os de trás continuam empurrando, o que atrasa eles. Porém disparam contra Éter, mas erram por ela estar intangível mas obviamente sua invisibilidade não serviria.

Data fica fuçando no computador procurando pelo profº e infos sobre a base. A porta emperrada por Éter é explodida por disparos dos robôs que se aproximam. Os robôs se aproximam. Todo mundo se prepara pra porrada.

A primeira fila de robôs entra arrastada na sala, são grandes, só cabem 2 por fila, compostos de metal e umas partes de Merínio. Data atira uma das granadas de arsenal do Profº mas erra e a granada só arranca um teco da parede. Os Espartanos e Vogue partem pra porrada. Data e Stardust se protegem. Os robôs disparam, desturição desvairada.

Vogue dá seu ataque sônico, danificando um pouco os robôs, os Espartanos pegam granadas do arsenal e acertam nos robôs dizimando-os. Mais deles entram. Mais disparos, um destrói a proteção de Stardust e o próximo é parado por um dos Espartanos com um escudo energético dourado em seu braço esquerdo (vamos puxar a sardinha do NPC). Data consegue tomar o controle de um dos robôs e o usa pra atacar os outros. Stardust invoca nuvens ácidas que vão pro ataque.

Éter corre pelos robôs que ainda não entraram na sala, e como estão em fila eles ficam diaprando em Éter mas acabam acertando os robôs da frente, até perceberem que tão fazendo merda. Então decidem tentar acertá-la com lâminas e serras de Merínio, coisa que Éter é vulnerável. Éter volta correndo deixano o entulho de robôs pra trás impedindo a vinda de mais robôs. Os robôs tentam abrir caminho no pipoco.

Muita destruição depois os robôs na sala são destruídos. Éter passa Data pelo corredor por cima dos robôs explodedores. Data segue sozinho até a sala do computador principal.

Data chega na portona fodona, vários sensores nela. Na outra sala os heróis notam que os robôs do corredor desencanaram daquela sala e sumiram, deduzem que foram atrás de Data. Data hackeia os sistemas e consegue entrar na sala principal. Lá ele vê o mega computador feito de Merínio flutuando em energia e disparando cargas energáticas para receptores, porém não acha nenhuma interface de controle apenas uma paltaforma flutuante de acesso. Na sala também é cortada toda atmosfera, felizmente Data possui um sistema interno de sobrevivência. Fica fuçando mas não consegue fazer a tranqueirada funcionar.

Na outra sala, depois de se arrumarem e abrirem espaço no corredor os heróis vê que parte da sala está mudando para uma paisagem mais parecida com o mundo dos sonhos que eles visitaram um tempo atrás, com um mar de gente sofrendo e uma tempestade enorme. Da paisagem notam o outro vilão, aquele que foi trocado por Stardust antes de nascer, ou seja, o Levi Bourbom orginal (Levi é o nome de Stardust). Ele avança acompanhado de grandes vermes do sonho. Ele discursa vilanicamente e os heróis saem correndo. No caminho Stardust consegue trasnformar um dos vermes num bicho diferente.

Verminhos comedores de gente.

Verminhos comedores de gente.

Data percebe o Profº Continuum vindo ao longe junto com um monte de robôs. Os heróis, na fuga chega numa encruzilhada. Num lado a tropa do profº e no outro a sala com Data. Correm pra sala. As forças do profº se juntam a de Bourbom e disparam nos heróis que conseguem evitar serem desintegrados. Os Espartanos fazem uma barreira com seus escudos energéticos e dão tempo pros heróis correrem. Os heróis conseguem chegar até a sala pouco antes das forças malignas passarem pelos Espartanos. Vários disparos na porta da sala, ainda bem que ela é bem resistente.

Na sala Stardust transforma a atmosfera numa atmosfera respirável para todos. Éter disativa todos os receptores do computador. Data tenta fazer o troço funcionar mas toma uma mega descarga de energia que o arremessa longe e o desacorda. Éter tenta ajudá-lo mas vê que os olhos de Data estão passando vários “1” e “0”. Stardust invoca uma versão boazinha do Professor Continuum, mas ele num sere pra muita coisa. Outra rajada de energia levanta Data no ar, vários outros disparos se conectam nele. Muito show de luz depois ele cai de volta ao chão. Momentâneamente seus olhos ficam azulados como Merínio e ele acorda. Éter checa por virus nele mas não acha nada. Data finalmente entende como estabelecer contato com o computador. Saca que as operações são feitas dimensionalmente também.

Os vilões já quase abrem a porta. Data estabelece contato. Os vilões entram. Éter consegue arremessar o profº com telecinesia e segurá-lo. Stardust invoca suas fadinhas pra pentelharem Bourbom. Vogue vai tretar com os robôs. Bourbom se enfurece e fica tretando com as fadinhas, Stardust invoca umas bruxas para mandar Bourbom para outro canto, mas elas não consegue. Data acessa o computador e começa a desativar os equipamentos do Profº, acabando com os planos do vilão. Éter fica chacoalhando o profº e o arremessa pra fora da sala então Data fecha a porta prendendo-o pelas mãos. O Prfº urra de dor. As fadas são exterminadas pelo Bourbom em frenesi. As bruxas conseguem arbrir o portal mas não conseguem mandá-lo por ele. Finalmente as bruxas os empurram kamikazemente Bourbom pelo portal e ele cai num mundo cheio de feras e bizarrices e o portal se fecha. Data faz vários mini portais e os projeta no profº. Ele é despedaçado, mas ao checar os heróis vêem que ele não estava mais na armadura e que se moveu para outra dimensão no momento final.

Toda a base é desativada. Vogue volta toda arrebentada. Data fica brincando com o computador, abre um portal para a base militar e todos voltam.

Cabôôô!!!! Quem sabe num continua...

Cabôôô!!!! Quem sabe num continua...