h1

3º sessão da minha 2ºmesa de M&M

04/04/2009

3º sessão da minha 2ºmesa de Mutantes & Malfeitores

Nossos heróis na nave prossegue até a barreira enquanto a navezinha etê os persegue. Desviam e deixam a navezinha passar até a barreira. Ela entra e vai sumindo de vista então uns pedacinhos dela volta pela barreira.

Decidem desviar e checar o bolsão com formações estranhas ali próximo. Chegam e vêem a mesma coisa que Tákion havia relatado. Uma espécie de pilha de casinhas de barro, quase como ninhos de pássaros, empilhados quase formando um cone. Aparentemente abandonado.

Jericó faz uns trajes especiais pra Lucky Strike e Jason sobreviverem no local. Deixa os sensores da nave conectados a ele e todos descem pra verificar o local.

Depois de muita fuçação descobrem que as paredes tem desenhos com padrões inteligentes, talvez um mecanismo gigante. Muitos minérios e minerais estranhos, o que dificulta a análise. Dentro das “casinhas” encontram objetos de pedra, tudo derrubado e quebrado. No topo há quatro entradas e está limpo. Descobrem fora da estrutura uma pegada do que pode ser uma criatura bem grande com garras afiadas. Acham uma gosma verde e quando Jack tenta analisar sente um fluxo forte e momentâneo de medo, angústia, agonia, e essas coisas fofas em geral.

Usando os instrumentos da nave descobrem que a posição de um tipo de minério desconhecido dentro da formação é similar a uma constelação duma galáxia próxima. Registros da nave dizem ser uma constelação a ser evitada fortemente mas não diz o motivo. Gallian identifica a “constelação” como um símbolo pagão de muito tempo atrás.

Fuçando na nave consertam o calendário e descobrem que há algo marcado para acontecer exatamente na data estipuladas pelos etês malvados pra eliminação do planeta. Rodam uma simulação do que irá acontecer. Vêem a nave que estão no espaço enviando mensagens em todas direções e outras naves aparecendo e entrando em formação de batalha. Outras naves aparecendo, treta forte rolando e por aí vai. Percebem que se isso fosse realmente acontecer o planeta não duraria minutos. Notam que durante a simulação há uma mudança na constelação, há uma estrela a mais no centro dela.

Gallian se teleporta até seu museu pra procurar mais informação sobre o símbolo pagão. Encontra 3 bruxas presas. Tenta arrumar informação com elas mas elas querem negociar, só dão informação de conseguirem que o bonitão da área da grande guerra dance valsa com elas. Gallian trás o bonitão e depois de muita conversa consegue fazer o cara dançar com a bruxa. Depois disso a bruxa diz que aquele é um símbolo do deus malvadão que alguns seguiam antigamente e que era mais fodão que esse deus fajuto que Gallian segue. Depois de tirar muita onda de Gallian ele se enfeza e usa seu poder de paralisia nela. Antes de possa usar outra coisa nota que tudo muda. Seu corpo havia sido transformado em um sapo, ou melho, esqueleto de sapo e a bruxa saiu gargalhando pelo museu.

Nooo buracão, a nave detecta formas de vida de aproximando por todos os lados. Todos voltam pra nave e esperam as criaturas aparecerem. Então grandes rochas aparecem nas bordas do bolsão. Elas se movem e nada acontece. A nave capta movimentação energética entre as rochas. Logo depois umas das rochas se move e cai na base do bolsão, se racha e de dentro sai uma criatura.

A criatura se aproxima e espera uma reação dos heróis. Eles mandam uma projeção holográfica pra conversar com a criatura. Descobre que aquelas criaturas são os Dowds, e que são um dos povos guardiões das chaves, e que são 13 chaves e 13 povos guardiões. As chaves liberam a entrada através da barreira energética e todas elas juntas liberam os 13 que estão guardados dentro do planeta. Dizem ser uma raça pacífica e que outra raça, os Pocknos, invadiram seu território e levaram a chave deles, e que isso é estranho pois eles nunca tiveram esse comportamento antes. Informe dizem que os outros povos também tiveram suas chaves roubadas pelos Pocknos.

Diz que os Pocknos são fortes e os donos da pegada que os heróis acharam. Perguntam sobre a chave mas não recebem muita coisa útil, só maluquices religiosas sobre a chave. Chamam o Dowd pra ir com eles atrás dessa chave já que ele podia senti-la pra poderem ultrapassar a tal barreira.

Outros Dowd aparecem saindo das pedras e voltam pras “Casinhas”.

No museu, Gallian pede ajuda pra todo mundo, até Jesus, que faz uma reza braba lá junto com os apóstolos e conseguem converter a situação de Gallian. Ele volta para seus companheiros e dá de cara com os Dowd, já acha que são demônios e tenta suar sua telecinese pra atacá-los mas é envolto em pedra antes de conseguir. É levado até a nave e lá vê o dowd que ia com eles. Gallian invoca seus anjos porradeiros e o clima fica tenso. O povo tenta convencê-lo de que os Dowd não saõ demônios. Um anjo diz que não há maldade no Dowd mas há no lugar. Gallian sossega. A nave parte em busca da tal chave.

Vão seguindo as direções dadas por Dowd até que um bicho feio pra diacho pula na frente da nave, um Pockno.

Vários outros aparecem e começam a atacar a nave ignorando o campo de força. O povo sai da nave pra entrar na porrada.

Jericó fica na nave e usa as armas dela. Porám a nave não consegue detectar os alvos então Jericó tem que atirar no manual mesmo além de manobrar a nave pra evitar os ataques.

Lucky distribui pipocos pra todo lado. Consegue fazer uns estragos mas nada significativo.

Jason usa seu bração pra emglobar um dos Pocknos e fica batendo nos outros com ele.

Gallian tenta usar sua telecinese nos Pocknos mas são ágeis demais e ele não consegue travar neles.

Jericó arremessa a nave no teto da caverna pra machucar os Pocknos que estão na nave. Tira uns do casco, e também causa um baita desmoronamento. Lucky toma umas pedrinhas, já Gallian é totalmente soterrado.

A nave consegue travar nas emissões de energia de Lucky (os pipocos) e onde a energia pára a nave dispara, eliminando alguns Pocknos.

Gallian volta a ativa e invoca seus anjos que já saem na porrada com um dos bichos, triturando-o. Vê pelos buracos feitos pelos anjos que os Pocknos são criaturas de energia envoltos numa casca dura.

Jericó se teleporta pra fora e entra num dos pOckonos por um ferimento, e depois expande até destruir o corpo.

Lucky capota, Jason fica beeem avariado também, a nave os teleporta pra dentro. Jason vai pra enfermaria com Lucky.

Jericó e os anjos continuam descendo sarrafo nos Pocknos, até que eles fazem montinho e nocalteiam Jericó. Os anjos afastam os bichos e Gallian o teleporta pra nave. Os bichos continuam atacando a nave. Gallian cura Jericó com seus feitiços. Jason tenta consertar Lucky mas os bandaids não ajudam muito. Jericó tranforma uns troços da nave em câmera regenerativa. Com a nave batem nos Pocknos e saem correndo.

Pegam um dos corpos dos Pocknos e o analisam, destrincham e tentam botar pra nave poder detectá-los da próxima vez.

Todos começam a fuçar atrás de informções sobre as lendas desses 13 e tudo mais. Descobrem que havia um culto antigo que dizia que deus havia prendido um grande demônio no inferno e colocou 13 demônios como sendo as chaves para a liberação desse rgande demônio, só que os demoninhos foram amaldiçoados a nunca se juntarem.

O despertador do plano mirabolante toca. A nave dos etÊs malvados estava na posição adequada que eles queriam. Então Gallian se teleporta novamente para o espaço e usa seu feitiço de confusão na nave que seria a principal. Há umas mudanças no comportamento dela e das próximas. Ele nota navezinhas se aproximando dele. Ele tenta atacar a nave mas não adianta muito. A naves de aproximam, param momentâneamente pra fazer algo, então os heróis o teleportam devolta pra nave deles. Detectam quem foram travados pelos etês malvados como alvo que seguiram os ratros da energia do teleporte. Conseguem transferir uns dados pruma sonda pra que os etês pensassem ser a nave e lançam, e logo depois a sonda é vaporizada.

Eles prosseguem atrás da chave. Sem muita idéia de onde procurar pedem por outro palpite de Lucky Strike. Ele aponta um ponto qualquer e eles seguem pra lá. Na legenda do mapa pode-se ler no pontinho apontado por ele “Falha Crítica”. (MUAHAHAHAHAHAHA)

Eles seguem e detectam outro bolsão na terra. Dowd diz que a chave está lá. Não detectam nada de incomum. Quando chegam no bolsçao enorme o lugar está apinhaaaaado de Pocknos por todos os lado. No centro da bagaça tem uma abóboda de terra onde a nave detecta formas de vida.

Traçam seu plano supimpa. Teleportam parta da abóboda pra outro lugar, Gallian e Lucky se teleportam pra detro. Lá encontram 13 humanos diversos. Sabem que a nave não consegue puxar mais que 6 pessoas por vez. Ela puxa essas 6 e Gallian resolve clamar por tudo que é sagrado e piegas pra que lhe dê forças pára salvar essas almas mesmo que isso custe sua vida. Seu apelo é atendido. Uma luz começa a brilhar no momento que os Pocknos começam a chover nos coitados que ficaram. Uma mega anjão brutamontes aparece, faz uma ameaça angelical típica e muita luz cobre o bolsão. A nave consegue trazer o resto do pessoal e saem rapidão dali com a luz brilhandão na suas costas. Nem sinal de Gallian.

A nave segue de volta pra território Dowd. O Dowd fica todo embasbacado com uma das minas ali presente. Ele diz que “aquilo” é a Chave e que os outros são as chaves dos outros povos. Nosso heróis fazem milhares de testes nas pessoas mas não constatam nada de anormal. A pessoas dizem que estavam fazendo suas coisas rotineiras quando apareceram naquele lugar bizarro.

Chegam na casa Dowd. Lucky pergunta pro Dowd sobre a chave pra entender como ele a vê. o Dowd se oferece pra mostrar e estende a mão. Lucky aceita e começa a viajar na maionese. Começa a ver coisas e passa a ver a chave assim como os Dowd, como a perfeição, o pleno e absoluto, o tudo e o nada, tudo está relacionado, se desprende totalmente do físico e passa a encergar a vida em si e tudo brilha. Mó viaje. Até tenta achar GAllian nesse plano mas não consegue. Jericó estranha Lucky babando e o amarra na mesa.

Jericó cobra o Dowd sobre o lance de levar eles pela barreira. o Dowd envolve Jericó em pedra e ambos prosseguem através da barreira. Lucky o segue via mundo mágico dos ursinhos carinhosos. Até que não consegue mais manter esse estado e é arremessado de volta pro seu corpo. Pede pras pessoinhas o soltar da mesa, descarrega o povo lá na casa Dowd e segue atrás de Jericó com a nave.

o Dowd deixa Jericó num ponto onde o Down já não consegue mais ir e a nave chega. Jericó volta pra nave e os heróis restantes prosseguem.

Anúncios

2 comentários

  1. Pois eh, a parte da resa brava foi uma das melhores! eu queria ter visto a viagem do luck, mais fica pra proxima! o negocio agora e descer porrada em quem aparecer pela frente hehehehe


  2. … R.I.P

    Aqui Jaz Galian, o de coração partido, prisioneiro do tempo de onde jamais pode sair e para onde jamais pode vir.

    “… e não temerei mal algum porque sei que tu estais comigo…”



Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: