h1

8º sessão da minha mesa de CdZ

04/04/2009

8º sessão da minha mesa de Cavaleiros do Zodíaco

Sem Magno nessa sessão, Jack Nolte ficou em modo automático.

Depois da treta com a menina e o gigante o povo se separa.

Rafael vai pra biblioteca e pesquisa sobre criaturas que podem mexer com o tempo, descobre que não é nenhuma daquelas que está aprontando. Resolve ir até a sua mestra, que por acaso é também a Mestra do Santuário.

Nalbert fica meditando na floresta, ainda sente a conexão com sua sílfide mas está bem fraca. percebe a trama mística que se estende sobre o lugar, reconhece os padrões das Brumas da Escuridão (o dragão e o negão, lembra?) e também os padrões do seu último encontro com a menina e o gigante, além de mais uns padrões, todos formando uma trama complexa. Sente-se também espionado, big brother total.

Nick sai pela floresta procurando a Coruja de Athena, fica conversando com todas corujas que encontra mas não acha nada de útil. Volta pra casa e come chocolate.

Ken volta e vai passar o relatório do ocorrido pro mestre Miguel. Passa e pede pra falar direto com a Mestra, Miguel libera. Na sala da Mestra Ken a encontra cuidando duma plantinha. Passa o relatório. A Mestra dá um pergaminho pra ele com o local onde encontrar uma pessoa que pode lhes informar melhor sobre o inimigo, as Brumas, já que todo conhecimento sobre elas é raríssimo e nem a Mestra possui mais do que já forneceu. Diz que o pepino é de todos que foram marcados pela Bruma (ou seja, Pjs). Ken sai pra caçar o povo.

Ken tromba Rafael no caminho, cumprindo todo protocolo de entrega de mensagem, Rafael fala umas coisas bem ruins menosprezando Ken (mesmo que Rafael não percebe que tenha dito – MUAHAHA). Ken fica na fúria, passa a mensagem e segue adiante.

Rafael encontra a Mestra e conta o que aconteceu. Pede conhecimento mas ela diz que já deu o local onde encontrar isso, diacho… Ele sai a procura de Nalbert, mas encontra Nick. Pergunta a Nick sobre Nalbert, Nick fala com os passarinhos e esses lhe dizem que Nalbert estava lá na florestinha da última vez que o viram. Ambos seguem pra lá.

Ken passa a mensagem pra Jack Nolte que fica de trombar o povo na saída pra ir pra missão.

Ken encontra Nalbert, taca o pergaminho nele e descarrega seus palavrões por causa de Rafael por um tempinho. Juntam suas coisas e todos se encontram na saída do Santuário.

Nossos heróis partem em mais essa missão, correm por um tempo até chegar num vale isolado, com riozinho passando, cabritos pulando, pouca vegetação, friozinho. Os cavaleiros seguem mais lentamente pelo riozinho por não terem a posição exata de seu contato.

Ken nota a presença de muitos humanos hostis se aproximando, só que eles não estava ali agora pouco. Nick enxerga pelos olhos dos pássaros e vê a galera se aproximando pelo alto no vale, todos mascarados e com espadas. Rafael faz um clone e manda ele verificar, o clone vai pra cima.

Ken verifica a força deles e vê que são rebinhas e já planeja como vai eliminá-los.

Nalbert manda sua voz pelo vento e diz pros caras que não querem encrenca e que só tão lá pra falar com alguém. Os manos respondem, fazendo rodízio de quem fala, cada um falando uma palavra. Dizem que também não querem treta mas que cada umf az o que tem que fazer né.

Os manos aparecem na borda do vale e olham pros cavaleiros, com um sorrisinho maroto pulam sacando suas espadas.

Ken e Rafael pulam fazendo o arrebento. Nalbert manipula o ar pra diminuir a resistência pro Ken atacar. Nick puxa as garras dum falcão e fateia os manos que aterrisam perto dele. Jack Nolte soca sua quota também. Porém os caras se mostram mais fortes do que pareciam. Todos funcionam como uma única mente e conseguem diminuir o estrago dos cavaleiros e ainda devolvem umas porradas. Todo mundo toma, menos Nalbert que fez um campo de vento protetor.

Ken e Rafael notam a ligação cósmica entre os caras mas não acham o foco ou o possível emissor. E como são todos iguais deduzem serem clones.

Os caras falam algo sobre já terem coletado o bastante, os cavaleiros entendem que não podem deixar que eles saim dali vivos.

Ken volta a atacar mas agora com seus dedinhos atômicos pra paralizar o fluxo de cosmo dos inimigos. Rafael faz quatro tentáculos de energia negra pra se proteger. Nick e Nolte passam a faca novamente. Nalbert faz uma proteção parecida com aquela que travou a fumaça do dragão negro (láááá atrás) só que ao redor de seus companheiros.

Conforme Ken desferia suas dedadas os caras estouravam como bexigas, obviamente não humanos. Conforme eles atacavam os cavaleiros e batiam na barreira mística de Nalbert também iam explodindo.

Com bem menos caras sobrando agora eles se reagrupam e formam uma pose defensiva. Nick passa as garras neles, só que dessa vez eles param passivamente e aguardam o ataque, virando patê.

Com os caras todos explodidos todos começam a sentir uma presença perto dali. Ouvem no ambiente que são bem vindos em sua casa e que estava os aguardando.

Anúncios
%d bloggers like this: