h1

3º de Kindred of the east – Hong Kong da Graci

25/04/2009

3º de Kindred of the east – Hong Kong da Graci.

Episódio de hoje : Spanking the Monkey

Começamos com eu experimentando meu novo poder, correr na água e coisas assim. Fico passeando pela água quando vejo uma silhueta nadando ali próximo. Reconheço como o espírito safado que tentou me matar umas mesas atrás. Fico seguindo a criatura. Dou um toque telepático pro Tatsuo, meu colega de Wu, ele parte pra me encontrar.

Seguindo a criatura vejo que ela chega numa ilhinha. Tento pegar ela de surpresa, dou um pulão com meu novo poder pra agarrá-la, mas atravesso-o. Malditos espíritos.

Tatsuo chega no meu barco, passo minha localização pra ele. Ele pega meu barquinho reserva e vai remando pra ilha, no meio do caminho se transforma num mostrão, o poder dele.

Vou ativando meu poder de socar espíritos mas demora, então fico perseguindo-o. Consigo dar uns petelecos, Tatsuo chega e entra na briga. Ficamos socando o bicho até ele sumir. Hunf.

Voltamos pro barco, aviso Huan Hai, minha mentora do que aconteceu.

Yun Lee descobre dumas tretas rolando num templo e resolve investigar, liga pro Kyosho, um japa Garça velhão, que recomenda ele chemar seu pupilo pra ajudar como treino. Yun liga pra Tatsuo e marca de investigar a parada.

Na noite seguinte, nos alimentamos e vamos ao encontro de Yun. Chegamos numa ruazinha do tal templo, toda tomada pelo mato. Lugar estranhamente silencioso, vamos seguindo, chegamos na base do templo, vamos subindo as escadinhas. A vegetação começa a mudar prum lance mais indiano e quente. Cipós começam a se mover. Nos preparamos pra porrada.

Cipós atacam, Tatsuo os fateia com sua katana. Yun fica pulando se esquivando. Uns me prendem mas arranco na brutalidade. Encontramos um bolo de cipós que aparenta se a fonte. Abro caminho pelos cipós e Tatsuo fateia a coisa, mas num tem nada de mais. Escutamos um barulho, parecido com um alerta de macaco.

Seguimos o caminho e continuamos ouvindo barulhos de macacos ao redor. Até que um pára na nossa frente, com feições um pouco humanas e armadura de casca de árvore. Páramos e ficamos encarando o bicho. Yun continua andando. O bicho pula em Yun mas fala miseravelmente. Tatsuo põe a espada no pescoço do bicho e começa a trocar idéia. Manda o bicho nos levar ao líder dele. Ele concorda.

Vamos andando, então macacos pulam na gente. Tomo uma dentada duída. O nosso guia sai correndo, Yun corre atrás. Pego o macaco que me dentou e arrebento o crânio de outro. Tatsuo arrebenta mais dois. Yun consegue prender o bicho fujão. Levo o meu macaco de refém.

Ok, um pouco diferente disso.

Ok, um pouco diferente disso.

Tatsuo usa seu poder e puxar memórias do bicho. Descobrimos que o local virou um pedaço do Yomi, tipo um inferno eu acho, e um espiritão malvadão tá corrompendo tudo, e possui e transformou os macacos que agora o servem, e também que o bicho se parece com uma mulé indiana.

Conversamos com nosso Nushi, o Kirin Chuuki, e descobrimos mais sobre a treta, a critura e seus objetivos. Sacamos que o bagulho é bem foda pra gente tretar então resolvemos levar a informação pros anciões.

Voltamos, ligo pra Huan Hai e a encontramos. Contamos a zica toda, ela marca uma audiência com o Ancestral manda-chuva. Trombamos o Ancestral e passamos a fita de novo. Ele manda matar o macaco refém, faço isso duma forma pouco ortodoxa. hehehe. Mordo a cabeça do bicho e torço seu tronco até arrancar a cabeça. Depois a jogo pro alto e rebato com meu Tetsubo.

O Ancestral dá umas broncas em Yun Lee por não ter se apresentado antes e manda ele começar a se reportar pra ele a partir de então. Depois sai fora.

Huan Hai me dá umas broncas por fazer coisas bizarras na presença do Ancestral, mas sabe que eu nem liguei. hehe. Fica de me ensinar boas maneiras. Uma tarefa épica.

One comment


Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: