h1

6º sessão de D&D du mal do Seiya.

08/05/2009

6º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

Episódio de hoje: Pegadinha do Mallandro

começamos com Acheron ainda no ferreiro/a lidando com sua nova mega manopla. Fica conversando abobrinhas.

Enquanto isso eu e Norian continuamos fuçando na dungeon. Achamos uma escada espiral que sobe e desce. Resolvemos descer. Conforme andamos o calor aumenta demais. Norian depois tomar uns danos radiativos calorentos decide voltar pela escada. Eu sigo com umas magiquinhas de proteção. Detecto ouro mais pra frente.

O calor aumenta, chego num lugar cheio de lava e encanamentos. Mais magiquinhas e vou passando, mais adiante fogo sai do chão, sem problemas, ando no ar mesmo. Chego finalmente numa sala cheeeeia de ooouro e tralhas mágicas. Noto uma aura mágica relacionada a planos ali então solto uma magia impedindo viagens planares. Aparece um bichão humanóide com asas e espadas flamejantes como mãos. Reconheço como bichinho bonzinho, fudeu. Ele diz que usei a magia certa mas tarde demais pois assim não poderia mais banir ele de volta pro outro plano. Aiai…

Norian vê coisa se aproximando, contrutos carnudos ou zumbis metalizados, algo assim. Ela tenta conversar mas os bichos disparam uma rajada de frio nela, ela sai correndo e acaba atravessando uma parede falsa ou portal, vai parar num lugar escuro cheio de murmúrios e gente sofrendo. Continua correndo passando por paredes e acaba na sala onde eu tô. Vê o bichão ali e fica muquiada.

Deixo uma cópia ilusória minha e ando invisível pela sala. O bichão ataca minha cópia então crio um paredão de pedra prendendo ele. Me junto com Norian, começo a pilhar rapidão os dinheirinhos enquanto o bicho tenta escapar. Quando estamos saindo o bichão se solta e vem até a gente. Na fuga invoco um elementalzão de pedra pra brigar com ele mas o bicho devolve o elemental pro plano original. Damn… Tento banir o safado mas ele é forte demais. Ele chega até mim, pega minha bolsa do espaço infinito e me deixa ir embora. Corno! Corro até ele e dou um pedala mágico que dá muito dano. Ele cai e começa a se desmaterializar. Consigo puxar minha bolsa antes dele sumir. Saímos de lá.

No caminho da saída trombamos os amigos da Norian, os Carnudos. Tento criar uma parede neles mas tomo uma rajada fria antes e a magia falha. Crio outra cópia ilusória e saímos correndo. Saindo da dungeon noto minha bolsa ficando muito pesada. Checo e descubro que tudo que eu peguei virou chumbo. Deixo lá e volto pro meu quarto na taverna de luxo. Fico lá fazendo runas… Tzk tzk…

Norian vai passear e encontra um elfo safado que transoformá-la em modelo pros quadros dele, mas ela deixa o mano. Depois tromba com um cara, conversa e descobre ser o pai do Acheron. Direciona o cara pro Acheron. Depois uma voz do além dá um papel ou algo assim com uma profecia ou enigma, algo a ver com a deusa dela, Shar. Ou não. Ela vai pruma bibliotecona e fica lá tentando decifrar o bagulho.

Acheron se encontra com papai e conversam sei lá o que.

Termino minha runa rápido demais. Então vejo minha deusa na minha cama, Beshaba. Conversamos amenidades e ela me passa a tal profecia também. Diz que todos nós do grupo vamos atrás de um mesmo objetivo. Tá né.

%d bloggers like this: