h1

4º de Kindred of the east – Hong Kong da Graci

13/07/2009

4º de Kindred of the east – Hong Kong da Graci.

Nessa o Hugo voltou com seu Dragão Inquieto Zhan (ou algo assim).

Episódio de hoje: Além da imaginação! – tininini tininini tininini…

Na noite seguinte a treta do templo dos macacos acordamos meio diferentes, acordamos dominados por nossos P’os, nosso lado capetinha, versões nossas com cavanhaques. Meu tem uma personalidade Escrava, o do Tatsuo é Bandido e do Yun Lee é Enganador.

Começo no meu barquinho-buteco, noto que há algo diferente no ar, as pessoas me olham estranhas, o movimento tá baixo, até pergunto prum cliente se tá acontecendo algo mas nada. Começo a checar tudo que há no barco atrás do que tá fazendo esse clima estranho, mas num acho nada. Tento falar com meu Nushi, o Chuuki, mas pela primeira vez ele não responde, tento falar com o Tatsuo via link mental mas também não funfa, muito estranho. Ligo pra ele mesmo.

Yun acorda, revê as tretas do dia anterior e resolve sair pra aloprar.

Tatsuo acorda de rabo virado, põe uma roupa bem zuada que ia pra doação e sai pra aloprar também. Tromba um turista belga na rua, espanca o coitado, pega grana, cartões, passaporte, roupas e joga o cara no lixo. Tromba Yun Lee, os dois resolvem aloprar juntos.

Tatsuo me atende, diz que precisa de ajuda num troço, com toda a prestatívidade do muuundo eu digo pra virem pro barco. Eles chegam e já estou todo pronto pra sair. Tatsuo me entrega os cartões e pergunta se conheço alguém que pode usar eles pra descolar grana. Como num é meu dever perguntar motivações pego os cartões e vou fazer umas ligações enquanto Tatsuo e Yun ficam bebendo no barco.

Falhas miseráveis no dado depois resolve tentar tirar essa zica de mim. Tiro toda a roupa, passo peladão pelo barco e mergulho loucamente na água gelada. Depois volto peladão e molhadão, ponho a roupa e volto pros caras e digo que num rolou mas tento depois. Tatsuo resolve ligar pros caras ele mesmo, dou o fone e ele também não consegue. Yun sugere irmos prum cassino. Tatsuo topa e começa a treinar a assinatura do turista dono do cartão. Tempos depois voltamos pra mesa. Tatsuo manda eu vestir minha roupa decente, visto aquele troço chique que ele me deu na outra sessão.

Yun aproveita esse tempo sozinho pra ficar ouvindo as conversas dos clientes do barco, membros da tríade. Ouve uns papos sobre tráfico de órgãos e coisas fofas desse naipe, até pega um nome e fone.

Pegamos um riquixá, no caminho Yun liga pros contatos dele perguntando sobre o tal da tríade que ele pegou o nome mas não consegue nada. Digo pra ele tomar cuidado e acabo dando umas informações no processo. Chegamos à casa de Tatsuo, ele põe uma roupa chiquetosa e indico um cassino firmeza pra eles. Chegamos lá, Tatsuo vai jogar com o cartão roubado, joga várias coisas, ganha uma graninha, sem grilos. Yun fica xeretando a conversa dos outros.

Saímos de lá e vamos prum inferninho, Yun escolhe uma mina, Tatsuo escolhe duas e escolhe três pra mim. Yun resolve aprontar e convence o cafetão a mandar um traveco pro Tatsuo. No quarto Yun fica conversando com a mina. As minas de Tatsuo começam os strips até que Tatsuo percebe o pacote extra. Desce e chacoalha o gerente exigindo reparação, o cara manda o traveco de volta e manda duas minas de cortesia. No meu, ainda com minha personalidade extremamente serviu eu fico meio perdidão. Tatsuo começa uns bondage e torturas, quebra o espelho e começa a cortar as minas, que esperneiam amordaçadas. Eu resolvo servir as minas da melhor maneira possível e começa a zona no quarto. Yun fica só ouvindo nossas bagunças.

Zhan chega. Acorda, fala com seu dragãozinho companheiro e descobre onde tá o cara que ele tem que matar. Chega saltitante no inferninho, quase invisível pega o segurança por trás de começa a estripá-lo. Todos ouvimos os gritos. Vamos checar e achamos o cidadão todo aberto no chão mas não achamos o responsável. Tatsuo e Yun vêem um monge estranho bem ao longe no alto duma casa (Zhan). Nesse ponto voltamos ao normal, chega do maldito P’o nos controlar.

Volto pro quarto, olho as minas com desprezo, anoto meu número na barriga duma delas e saio fora gritando pro Tatsuo andar logo. Tatsuo chega ao quarto e vê a bagunça que ele tava fazendo, desamarra as minas e faz uns curativos. Todo cheio de culpa vai embora. yun se despede da mina dele e nos trombamos lá fora.

Tatsuo e Yun percebem que foram influenciados por alguma zica do templo que a gente detonou na noite anterior. Mencionam como cada um tava diferentão, eu fico na fúria. Eu e Tatsuo vamos falar com Huan Hai. Yun vai falar com o chinês maluco das contas. Passamos o que aconteceu pra Huan, perguntamos sobre o que a corte vai fazer sobre o templo por que a gente tá na pilha pra chegar lá dando porrada. Ela diz que vai demorar um pouco ainda e que é melhor nós aproveitarmos esse tempo pra aprender mais pois o bicho do templo é bem fortinho. Vamos embora, Tatsuo vai falar com o mentor/a dele e ganha o mesmo papo.

Yun fala com o chinês contador, consegue umas bobagens. Depois vai ao zoológico falar com uma mina truta dele, consegue mais bobagens. É, num prestei atenção…

Zhan volta pro seu templo (aquele templo), encontra as tralhas indianas, é atacado pelas trepadeiras mas passa fácil. Tromba uns macaquinhos mas passa a faca neles também. Encontra uma estátua dum bicho indiano, um demônio dançarino tipo o Golimar. Acha a mina que tá zoneando no templo. Troca idéia com ela, manda ela vazar do templo dele mas ela nem liga. Ele a ataca mas ela some. Zhan desconta a raiva nums macaquinhos.

Só tem nego ruim nessa mesa mesmo.

Zhan - Nosso monge macaquicida.

Eu resolvo aprontar. Descolo um trator e um motorista e vou pro templo. Chamo Tatsuo no meio do caminho. Nos trombamos no templo, infelizmente o trator não consegue subir a escadaria do templo. Lá em cima nos vemos o monge maluco com macaquinhos espetados na espada. Chegamos junto, trocamos idéia, discutimos nossas opções e resolvemos voltar depois quando tivermos mais capacidade pra arrebentar quem tá zicando o lugar. Destruímos umas estátuas escrotas, tentamos quebrar a estátua do Golimar mas o bagulho é indestrutível, umas ligações mágicas nela. Faço um buraco no teto pro sol bater ali, vai que zica a magia né.

Zhan vai conversar com o Anguo Shum, o príncipe da porra toda. Mostra os macaquinhos mortos e reivindica o templo dele. Anguo diz que depois que eles consertarem a zica ele pode ficar com o templo. Tatsuo e eu vamos falar com uns espíritos amiguinhos e conseguimos um possível contato com uma criatura bizonha que não é um vampiro.

Na próxima sessão: Gon Kau, o Diplomata.

Temei!

3 comentários

  1. Quem será que vai aparecer? O shopping é tão… variado… tentador… Tem de ser alguém que se garanta, ou louco demais pra arriscar… XD


  2. Provavelmente será alguém com muito bom senso e benevolência. Se bem que qualquer um pode tem mais disso que a gente então…


  3. eu já sei quem vai aparecer \o/



Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: