h1

1º sessão de Promethean: the Created do Thener

04/12/2009

1º sessão de Promethean: the Created do Thener


Campanha introdutória pra aprendermos o jogo, pjs prontos. Eu com Peter, um ulgan e teórico da conspiração. A Graci como Linda, uma Galatéa Barbie. O André como Alex, um Golem. E o Alex como um Tamuz médico que NÃO chama Naomi. Vivemos juntos num prédio com nossos criadores. Vamos passear em Phoenix, Arizona.

Em Phoenix nossos criadores vão resolver seus assuntos mas voltam frustrados, e quando estamos indo embora um caminhão acerta em cheio nossa van e todos pedalamos. Acordamos amarrados em camas, num laboratório estéril com uma doutora tirando amostras nossas. Esperneamos mas não conseguimos nada. Até que aparece um outro Promethean todo pustulento e pergunta pra doutora sobre a gente, ela diz que tá tudo em ordem, depois vão embora. Ouvimos gemidos de dor na sala ao lado. O tempo passa, vez ou outra nos recarregam com choques pra continuarem tirando amostras nossas, por dias.

Diga 33

Num dia um casal de estagiários, Elliot e Emily, assumem o trampo na gente. A mina é sossegada mas o cara é muito mala, e judia da gente quando a mina num tá, além de fica xavecando ela o tempo todo. Numa vez em que o cara vem nos maltratar o Tamuz paralisa ele com um poderzinho até vir a mina e ver o que ele tava aprontando.

Outra hora aparece de novo o pustulento meio chateado falar com a doutora, que descobrimos se chamar Dra. Roberts. Enchemos o saco dele pra deixá-lo mais nervoso, ele acaba dizendo que vai se vingar dos nossos criadores pelo que eles fizeram e coisas assim. Começamos a investir em Emily, por ser mais boazinha fazemos muita chantagem emocional até ela topar nos soltar. Ela nos libera e sai correndo.

Agora toda a destruição que a gente causar é culpa dela

Livres pegamos o que achamos no laboratório. Fuço no computador e pego uns dados sobre a gente, depois arranco a HD. Saímos e ouvimos a Emily gritar, eu vou pra sala do lado donde vinha gemidos possivelmente dos nossos criadores, enquanto o resto vai ajudar a Emily. Chegam e vêem o Elliot tentando pegá-la a força no refeitório, o povo intervém. Ele nocauteia Emily e o povo desce a porrada nele, quase o matando, mas consertam ele o suficiente pra continuar vivo. Lá na outra sala vejo que a tranca é de cartão de identificação, então corro pra pegar os cartões dos dois manés. Enquanto voltamos pra tal sala Emily acorda e sai correndo. Na tranca os cartões não funcionam, então quebramos tudo e entramos.

Na sala vemos vários equipamentos e o criador de Linda flutuando num tanque sem braços e pernas. Ele fala que todos os outros criadores já foram destruídos e que tavam nos usando pra recriar prometheans mas tava dando xabu e criando coisas insanas. Diz pra destruirmos tudo  impedir que prossigam com o plano. Pede pra matar ele logo pois já tá lascado mesmo. Linda fica choramingando com ele, o Tamuz tenta achar um jeito de salvá-lo, eu vou pro computador fuçar, Alex fuça o resto. Alex acha uma papelada indicando uma empresa chamada Biosearch onde a tal Dra. Roberts trabalha, depois ele acha uns galões de combustível na cozinha e leva pra sala. No computador tem uma nota duma reunião marcada num hotel a noite com a dra. Roberts. Eu desligo o suporte de vida do criador despedaçado e derramo o combustível pela sala. Depois que todos terminam suas emices e saem da sala ateamos fogo e fugimos (esquecendo o Elliot inconsciente no refeitório hehehe) deixando tudo queimando.

Lá fora, no meio do nada, seguimos pela estrada de volta pra cidade. Um carro passa e Linda seduz o motorista pra ele parar. O Tamuz o paralisa e seguimos de carro de votla pra cidade. No caminho descobrimos onde fica o hotel da tal reunião. Como nossas roupas estão bem zuadas depois do caminhão bater na gente juntamos as que ainda estão usáveis, pegamos a grana do tiozinho que sequestramos o carro e eu vou comprar umas roupas normais pra podermos ir pro hotel e desmantelar o esquema biomaluco. Enquanto eu vou pra loja o resto espera na rua, só que pessoas começam a se incomodar e eles ficam dirigindo. Enquanto passam por um viaduto são atacados por um anão todo deformado e fortão que cai em cima do carro.

Tão mandando os inimigos em prestações agora?

O anão tenta pegar Alex mas falha e fica tentando. Todos saem do carro, o tiozinho sequestrado sai do transe em fica em pânico. Todos saem no tapa com o anão, Linda acha um cano e fica canando o anão, Alex se engalfinha e o Tamuz usa o carro pra atropelar o anão, e o Alex de lambuja. Mas o anão continua e a treta segue. Alex chupa uma eletricidade do carro pra recuperar um pouco de vitalidade antes de voltar pra treta. O Tamuz arrasta o anão com o carro capotando e se arrebentando no processo. Depois de séculos, com Alex já caído e o resto todo estrupiado o povo consegue derrubar o anão, justo quando a puliça se aproximava.

Correm dali arrastando o Alex, que era mais pesado que os dois juntos ali. Sobem pra rua e um policial vem logo atrás. Ligam Alex nos fios dum sprinkler pra ele acordar, então o policial vê a cena e a forma verdadeira de Alex. Então o Tamuz o paralisa. Outro policial chega e vê Alex levantando com fios no nariz e atira no susto, e se espanta quando Alex continua normal depois de tomar uns tiros. Ele ficam embromando o policial que tá bem confuso, Linda fica pelada e neurótica. Me ligam no celular do tiozinho sequestrado que sumiu e dizem onde estão e o que aconteceu. Vou pra lá. Notaram como eu sou ótimo em escapar de brigas? hehehe

Quando chego na cena já tem ambulância e mais polícia vindo, e uns curiosos enquanto o policial cuida de tudo sozinho. Eu passo correndo gritando que são terrorista e tem bombas e continuo correndo fazendo o policial me perseguir, uso meu poderzinho de correr bastante e me escondo, dando tempo pro resto sair dali enquanto o mané me procura. Na ambulância o povo se vira com os paramédicos, Tamuz convence que é médico e usa o desfibrilador pra nocautear um dos paramédicos. Depois paralisa o outro e os amarram, depois o motorista e tomam a ambulância. Me pegam, vestimos as roupas novas e largamos a ambulância em algum canto.

Vamos pruma lan house pra investigarmos as infos que temos. Linda fica enrolando o carinha da lan pra dar horas pra gente. Hackeando tudo armamos uma estadia no tal hotel pra chegarmos e já entrarmos pra pegar a tal reunião da Dra. Roberts. Depois fuçamos a Biosearch, então tenho umas visões (lances espirituais, saca) que mostram a Dra. no computador na Bioseach. Hackeio lá e vejo uma mensagem dela dizendo que não vai comparecer à reunião pois vai trabalhar até tarde. Então hackeamos a biosearch e analisamos toda segurança. Vemos que num certo horário a noite não terá ninguém e a empresa de segurança é terceirizada. Fuçamos na empresa e achamos as escalas e funcionários e marcamos de pegar o guardinha noturno. E paramos aí.

Na próxima sessão... Biosearch

%d bloggers like this: