h1

7º sessão da mesa de D&D do Gabriel

04/12/2009

7º sessão da mesa de D&D do Gabriel

Depois da treta com o vampirão voltamos pro castelo do rei anão, os mortos são ressucitados, enchem nossa bola e ficamos bem na fita. O rei fala pra continuar com a atitude de questionar independente de quem seja, e que não ligue pra coroas e riquezas e sim com o caráter e blablabá. Então diz que o Lord (o cara que a gente seguiu até aqui) não era o tal Guerreiro da Lua procurávamos e que temos que continuar a busca. Somos enviados pro reino do vento onde receberemos mais isntruções. Depois de passada a surpresa o rei fala que vai me confiar um troço, aparece um tijolo falante perto dele, um elemental de pedra. O rei fala que o troço vai me acompanhar, algo comum no mundo. O rei vaza e eu fico conversando com o tijolo. Ele fala sobre si, sua personalidade de pedra e sobre o pacto que nos liga. Fazemos o pacto, falamos umas bobagens e ele muda de forma pra ficar igual eu, só que pequenininho. Diz que num pode me dar muita coisa, só uns truquinhos. Minha perna então fica dura como rocha, impedindo que eu seja movido, e posso sentir as coisas que tocam o chão, como um sentido sísmico. Ele fica flutuando no meu ombro enquanto saímos e conversamos.

Meu novo pokemon

Lá fora vejo uns barcos voadores chegando apinhado de gente. Um guarda me diz que são refugiados do Reino do Metal que foi destruído por uns manos malvados e vão ficar por aqui. Penso em ir lá no reino ajudar mas já tenho o que fazer no Reino do Vento. Volto a caminhar e sou abordado por um anão monge que conheci uns dias atrás num templo. Ele me convida pra dar um pulo no templo e nota o elemental comigo. Vamos pro templo, aquele todo rochoso. Sinto as pedras em harmonia lá. Sentamos e ele me oferece ensinamentos e talz. pergunto sobre os elementais, ele me conta sobre os de pedra, fala sobre o rei que é o fodão do elemental, fala sobre o gêmeo malvado do rei que é fodão, fala do filho escroto do rei e outras fofocas. Fico lá me exercitando e conversando com o elemental tijolinho.

Meia lua pra frente soco forte

Três dias depois partimos pro Reino do Vento, eu, Farawind e Herbec. Umas horas de viajem depois somos atacados por quatro monstro roladores que se abrem quando chegam perto da carroça. Parecem aqueles robôs de Star Wars. Entramos na treta, Farawind cuida de dois e eu dos outros dois, Herbec nos ajuda com magias. Capotamos os bichos e seguimos de volta pra viajem que vai ser beeem longa.

Tipo isso de carne

%d bloggers like this: