h1

4º sessão da mesa de Star Wars do Angelo

23/12/2009

4º sessão da mesa de Star Wars do Angelo

Nessa entraram novas vítimas. Alvaro com um Bothan piloto e o Danizinho um Duros também píloto. É. num lembro os nomes, eram bizarros. E o Seiya faltou.

Nossos futuros novos camaradas tão voando pela região do planeta fugindo da puliça quando tomam uns tiros e sua nave cai no planeta que estamos. Avaliam os danos e percebem que o motor já era. Logo aparecem uns guardas pra checar o que aconteceu. Os caras tentam explicar mas já são algemados e levados prisioneiros. Explicam tudo que ocorreu, e claro, mentem descaradamente, e os puliça dali dizem que eles tem umas horas pra provarem que  que dizem é verdade. Colocam uns colares explosivos nos pescoços deles e chutam pra fora na cidade. Ele ficam passeando tentando falar com guardas pra saberem onde levaram a nave deles pra eles poderem pegar os dados pra provarem suas histórias, direcionam eles pro hangar.

Já nós continuamos a fuga. Tiroteio e destruição rolando, Deiji hackeia os controles e abre as portas, só que elas não abrem totalmente, só um espacinho, que começa a entupir de gente. O mestre pega Elel no colo e vai pulando pra fora. Eu escalo a galera e saio, Deiji fica pra trás mas o mestre volta pra pegá-lo. Tiro voando, vamos subindo uma rampa de hangar junto com uma galeeera, e mais tiros. O mestre fica pra trás refletindo tiros enquanto seguimos, mando ele defletir pras luzes assim os guardas não enxergam os alvos. As correntes laterais começam a correr, imagino que tão puxando algo de cima pra nos esmagar, organizo a galera pra colocarem seus trecos improvisados nas engrenagens. O troço pára e fica forçando, Deiji atira num cabo de força que fica chicoteando pra todo lado, até que o mestre fateia o troço com seu lightsaber e segura a ponta toda energizada que ia pegar Deiji em cheio. Elel pega Deiji pelo braço e o puxa dali.

O Duros e o Bothan chegam na porta do hangar e conversam com um guarda que dá um cartão pra eles entrarem no hangar. Passam o cartão na fechadura e a porta tá emperrada e soltando fumaça. Nós nos deparamos com a porta só com um tantinho aberta. As correntes tavam abrindo a porta… Despacho uns malacos pra acionarem o botão de abertura de emergência que passamos no caminho mas agora tá cheio de puliças e droids. Nisso vemos as luzes de lighjtsaber se batendo lá embaixo. A porta abre um pouquinho mais e começamos a sair. Os guardas de fora meio perdidos tentam nos parar mas digo que vai tudo explodir e todo mundo corre. Eu corro com outros meliantes, roubamos um transporte e vazamos.

Deiji e Elel saem e vão vazando. Duros e Bothan percebem Deiji e seu braço biônico e vão até ele pra ver ele manja de tirar a coleira explosiva deles. Eu percebo eles indo na direção dele e penso que um deles quer zoar Deiji (falha crítica…), falo prum wookie mané que acho que aquele Bothan trabalha pros puliça e tava no meio dos caras que prenderam a gente, o wookie num acredita de primeira, então digo que vou matar o cara quando puder, ele se convence e vai pra cima do Bothan pra tirar satisfação.

Sempre dá pra situação ficar mais cabeluda.

Ele vem na loka e pega o Bothan na porrada, que perdido só tenta evitar a morte. Duros vai conversar com Deiji que não entende a zona rolando. Duros mostra o colar pra Deiji que na hora identifica como falso, diz que aquilo num faz nada e o Duros pode tirar [mais umas falha crítica]. Duros fica na dúvida e num tira. Deiji vai seguindo. Bothan se resolve com o wookie e se libera. Vai até deiji e mostra o colar, dessa vez ele reconhece que é real.

Então o mestre e o sith pulam por nós tretando, então o aprendiz do mestre pega o sith pelas costas. O mestre fica cabreiro com a interferência do aprendiz, o Sith foge, o mestre vai atrás e o aprendiz fica por lá. Duros cola nele perguntando se pode ajudar com o colar. Ele diz que pode e arranca o troço com a Força. Aíííí…. o Duros pega o colar e fica chacoalhando todo feliz, e obviamente o troço explode na mão dele. O aprendiz vaza e o resto foge pras docas atrás de uma nave.

Eu volto até o acampamento dos mineiros pra ver o que sobrou mas tá tudo destruído. Acho umas pistolas quebradas, volto a pé pra cidade a procura dos camaradas do submundo enquanto conserto as pistolas. Chego na cidade, trombo um dos caras num buteco, passo o que rolou e peço um auxílio pra deixar o planeta em troca trampos pra eles. Ele diz que pode ver e pergunta se tem mais pessoas comigo pra ir, digo que tem uns manés que podem quere ir também, mas num garanto nada. O cara diz que os Sith tão me procurando

O povo chega nas docas, checa as naves por ali e invadem uma qualquer. Duros vai pra enfermaria cuidar da mão explodida. Deiji fuça no colar do Bothan e consegue removê-lo. Elel o pega com a Força e o levita pra fora da nave. Então algo cai em cima da nave fazendo-a balançar, o colar cai e explode, machucando todo mundo. Os melhorzinhos colocam Deiji no tanque bacta pra curar. O Bothan consertando uns troços nos painéis sente alguém o pegar pelo tornozelo. Vê uma humana toda arrebentada com uma armadura. Ela pede ajuda e ele diz que vai ajudar se ela ficar quietinha num canto, mas logo ela desmaia e ele a leva pra enfermaria.

Vou procurar os manos nas docas, onde estaria a nave do Deiji sabe… Procuro a frequência do comunicador de Elel e digo que tô por lá, ela me passa a nave que ela tá. Investigo nos registros e vejo que aquela nave pertence a um Sith que transporta metais raros. Chego na nave, conto a opção de fugirmos com os contrabandistas, Elel fica de checar com o mestre dela. Enquanto ela fica meditando com a Força pra achar o cabra eu fico consertando os feridos. A humana num responde nada, só diz que luta contra os Sith e é toda paranóica. O mestre aparece, conversa com Elel e decidem ir junto com os meliantes. Depois o mestre cola na enfermaria e conversa com a humana, mas nada de mais.

Como aquela nave não tava em condições de hiperdrive fuço pelos sistemas até achar a nave do Deiji, a acho em outra doca, faço uma ordem falsa pra mover a nave pra doca que estamos. Pego os códigos de acesso da nave que estamos pra podemos usar pra sair. Reprogramo o droid médico, jogo outra ordem falsa no sistema mandando esse droid pra manutenção e perdendo ele na burocracia. Passo um R2D2 pra essa nave. Quando a nave de Deiji chega passamos as coisas pra lá, desfaço a reprogramação dos Sith e reprogramo pra eu controlar. Partimos, Deiji pega um dispositivo localizador no astrodroid que pegamos, manda pra longe e vazamos pra outro planeta. A humana vem junto.

Nossa banheira

Vamos para o planeta Manaan, dos Selkath. Planeta sossegado, neutro, longe dos Sith. No caminho Elel e o mestre ficam brincando de Forcices. Eu e Deiji projetamos uma prótese de mão pro Duros mas ele é durango e num pode pagar, fazemos depois que ele arrumar a grana. Já o Bothan e a Humana ficam conversando e ela se mostra uma Mandaloriana, um grupo religioso extremista, e acaba convertendo o Bothan. Durante a viajem o Duros invade a área de treino dos Jedis pra perguntar sobre as forcices e toma uma hipnose na cabeça mandando ele procurar um mestre da raça dele pra perguntar e sair dali.

Chegamos ao planeta. Vai cada um pra um canto. Duros e Deiji arrumam trampos de peão e descolam uns trocados. Elel vai caçar metais raros nas cavernas submersas do planeta por ordem do mestre. A Humana e o Bothan vão tramar seus ataques terroristas, inclusive tentar converter o Duros. Já eu vou atrás de implantes cibernéticos, bacta, fornecedores e clientes, além de conseguir peças pra construir outro tanque bacta na nave. Faço uns acordos bacanas. Ficamos uma semana nesse esquema…

Manaan

Anúncios
%d bloggers like this: