h1

4º sessão de CdZ do Tib

12/03/2010

4º sessão de Cavaleiros do Zodíaco do Tib

Mesa dos aspirantes. Eu como o Faris, Dib como Max e Rodrigo com o novo pj dele, o Dimitri.

Eu e Max nos trombamos pelo Santuário e vemos uma aglomeração se formando num canto. Chegamos lá e vemos alguém pregando um papel na parede, algum anúncio. Nos amontoamos pra ler, MAx sobe nas minhas costas pra enxergar melhor. Lá diz que tão recrutando voluntários pruma missão perigosa que pode nem haver volta, e qualquer um pode ir. Claro que topamos ir, corremos pro guichê de inscrição. No guichê há uma galera amontoada, só que na frente tem um  espação vazio até a mesa. Um carinha qualquer fala com o pivete na mesa, e aparentemente a galera tá meio, digamos, apreensiva em relação ao carinha ali. Fico no bolo, Max avança até a mesa. O tal carinha olha diretamente pra Max e depois pra mim, então vai embora. Me dizem que aquele era o Ulik de Libra. Max chega na mesa e me chama, abro caminho na multidão até a mesa e nos inscrevemos. Quem tá cuidando da papelada na mesa é aquele mané que tomou um piau do outro pivete que eu instruí.

Depois de nos inscrever ficamos mais um tempo por lá, espalho pra galera que a missão tem que enfrentar coisas bizarras como serpentes marinhas e fantasmas e talz. Os boatos espalham como pólvora e uma boa parte desiste de se candidatar por ter medo de enfrentar uma tartaruga-vulcão e coisas assim. Chegam pro Max chamando ele de louco por ir numa missão onde tem que enfrentar um dragão de nove cabeças. Max saca na hora a maluquice que tá rolando e nem liga. Nisso aparece Prince, o baitolinha que é discípulo do mesmo mestre de Max, Lucas. Conversam e Prince decide se inscrever também. Depois vamos nos preparar pra missão no dia seguinte.

Eu vou na enfermaria atrás do meu mestre pra informar que vou na missão. Encontro ele tomando soro. Falo pra ele e então chega o tal Ulik de Libra pra falar com meu mestre. Me despacham, eu saio e fico xerentando da janela. Ulik diz algo sobre mandar um discípulo dele na missão e eu ficar de olho no garoto. Fala umas coisas que eu não ouço também. Meu mestre concorda, Ulik sai e Dário que já tinha percebido que eu tava lá manda eu entrar. Como eu ouvi o papo ele só oficializa o lance e me manda correr o dia inteiro até ele mandar parar. Vou correr…

Max e Prince vão enrolar, conversam abobrinhas até que são chamados a Casa de Aquário por Hanna. Vão até lá e encontram Hanna morgando. Prince fica cheio de meneios e admiração. Hanna diz pra eles que um tal de Dimitri os acompanhará na missão que farão e que os dois devem proteger o garoto. São despachados, Prince deixa uma rosa pra Hanna. Ficam conversando mais abobrinhas até o dia seguinte.

Depois de correr aleatoriamente o dia inteiro passo perto da enfermaria. Vejo uma cara encapuzado com uma baita pexeira nas costas. Colo pra ver o que tá pegando e o cara puxa a pexeira pra atacar Dário capotado na cama. Pulo em cima do cara dando uma bicudona que arremessa o cara pela parede. Saio fazendo um escarcéu com o cara. Ele levanta com a pexeira quebrada, vamos pra treta, gasto toda minha energia num murrão pra pedalar o cara. Caio exausto logo depois.

Not on my shift

De manhã Max e Prince são acordados por um mensageiro com pergaminhos convocando-os ao coliseu pra receber a missão da Mestra Medusa. Diz pra vestirem algo descente pra encontrá-la. Se vestem e vão pra lá de boa. Já eu também sou acordado por um mensageiro. Estou meio afobado por causa da tentativa de assassinato do dia anterior. O mensageiro lê pra mim as ordens. Antes de ir passo na enfermaria pra ver Dário. Ele tá lá capotado e não tem ninguém fazendo guarda. Corro até a sala de Hugh de Hércules, o treinador chefe da aspiraiada. Chego interrompendo o treino do povo e falo todo exaltado exigindo um guarda pra proteger meu mestre na enfermaria. Hugh diz que vai cuidar disso, começa a falar outra coisa mas eu saio correndo antes deixando ele no vácuo pois já tô atrasado pra reunião com a Medusa.

Corro loucamente e passo pela porta quando já tá fechando, até perco um teco de roupa que fica presa. Lá já estão Max, Prince, Dimitri. Medusa aparece no momento seguinte. Ele fala meio distraída e grossa pra irmos até um Jardim secreto no monte Atlas pegar um pomo. Ela começa a fazer um talismã pra ajudar a gente a achar o local mas ela olha pra mim e diz que não vamos precisar. Ela sai. Prince explica que o monte Atlas é onde o titã Atlas segura o mundo e o tal jardim é guardado por um dragão de trocentas cabeças. Sugiro jogar um chapéu e deixar as cabeças se matarem por ele mas ninguém aceita. Partimos.

Meu GPS interno nos guia até o monte, vamos conversando no caminho, até marco de tomar uma coca com o Prince. Chegamos num montanhããão, escalamos e chegamos num lugar plano. Notamos que a pedra está meio estranha, checamos e descobrimos ser uma ilusão. Passamos e entramos num corredor beeem grande. Vamos seguindo até o fim e chegamos num jardim maravilhoso com um pomar lá na frente. Notamos umas mulheres colhendo flores e cuidando do jardim. Notamos também uma cabeça de dragão camuflada nas flores nos encarando. O bicho parece nos ignorar. As mulheres tocam umas flautas de vez em quando. Descemos até o jardim e seguimos sorrateiros. Já no pomar uma das minas nos nota. Eu seguro a boca dela e conto que somos gente boa que veio atrás do pomo. Ela diz que vai manter o dragão dormindo. Puxa a flautinha e começa a tocar.

Ainda bem que não estamos num musical

Seguimos pelo pomar, muuuuitas árvores graúdas e frondosas. Vemos o pomo dourado pendurado numa das árvores. Então ouvimos uma voz, vemos um cara todo acorrentado segurando uma grande rocha. Ele diz que é um prisioneiro e pede ajuda. Não damos muita bola e pegamos o pomo dourado. Nisso ouvimos o dragão urrando e três cabeças levantando do jardim. O cara acorrentado diz que nos ajudará contra o dragão, então solto ele. Quando estou soltando ele tenta jogar a rocha em cima de mim mas Prince me alerta e eu escapo. O safado continua tacando pedras mas lutamos e as correntes acabam prendendo ele novamente debaixo da rocha.

Tretamos com o dragão, altos tapas. Max faz um golpe que parece o movimento do dragão e segura o tranco. No meio da treta Prince é engolido por uma das cabeças. Eu acho um ponto pra bater e direciono Max pra socarmos o mesmo ponto. Levantamos o dragão do chão deixando ele meio atordoado. As minas ficam surpresas, elas dizem que ninguém faz isso desde que Hércules passou por lá. Diz que temos que sair logo antes que ele se recobre, Falamos de resgatar Prince mas ela diz que elas darão um jeito de tirar ele de lá. Tem que sair por algum lugar né?

Ainda acho que um chapéu resolvia o problema

Corremos levando o pomo dourado e mais um monte de fruta já que a mulé num especificou se era um pomo dourado ou outro comum né. Ouvimos o bicho vindo atrás da gente e logo uma bela baforada  de fogo no nosso cangote. Max mata no peito o foguinho. Pra evitar mais fogo e selar o dragão lá dentro derrubamos um monte de pedra travando a passagem. Claro, pode afetar a fuga de Prince mas acreditamos que ele consegue. Devido o esforço Max e Dimitri ficam exausto e eu carrego eles até o Santuário.

Entregamos a encomenda na mesa do assistente, relatamos o pedalamento do Prince. Acho que ganhamos passe-livre el seleção pra testes de armadura. Vou pra casa avisar meu mestre que cheguei e encontro uma caneca feita de gelo e tiras de couro, com uma coca dentro e um bilhete. Vejo meu nome lá. A caneca parece que não derrete. Abro a coca e ofereço pro Prince, vou tomando e jogando um pouco no chão. No verão isso vai ser tão útil. hehehe.

Nossa, vou ficar impossível agora...

Anúncios
%d bloggers like this: