Archive for the ‘do Seiya’ Category

h1

11º sessão de D&D do mau do Seiya

04/12/2009

11º sessão da mesa de D&D do mau do Seiya

Mais vítimas entraram na mesa. O Dib como Titã, um bárbaro humano. A Pri com algo que num sei o que é. E o Tib com um mago dum castelinho.


Voltando um pouco no tempo, quando eu terminei de fazer o círculo de runas malévolas pro mega ritual de Beshaba. O bárbaro e a “Pri” vão passear montados no dragão azul do bárbaro e acham o círculo de runas, Vão fuçar, então uso uma magia e mando o dragão embora, mas ele joga os dois no chão. O mago de olho na situação interfere e cancela a magia. Nosso camarada dragão de sombra aparece e começa a tretar com o dragão azul deles. Eles vêem um brilho raro no meu pokemon, o Ilo,  e ficam caçando, eu dou no pé e vou pro castelo de Beshaba. O povo fica procurando mas nada. Vão viver suas vidinhas que eu num prestei atenção.

O bárbaro foi resgatar um truta do dragão dele, um meio minotauro meio dragão. Treta com um demônião que mantinha o tal cativo, que aparentemente tava com acordos com Beshaba e completa a parte dele. A “pri” foi levada pelo dragão de sombras pra tirar uma casquinha, o mago aparece, rola umas conversas e seguem suas vidas.

Depois, já no acampamento militar do Acheron, noto que o Ilo anda se dividindo, analiso e fuço mas num resolvo nada. Depois vou passear e vejo uma maluca lendo a sorte do povo, me aproximo e noto que é um avatar de Beshaba. Ela fala umas paradas do que vai acontecer preu me preparar. Diz que quer conversar com a Noriann, digo que armo o encontro. Um cara reclama da demora mas se desculpa depois que percebe que sou eu. Eu jogo uma doença contagiosa nele e saio.

Biscoitos da sorte versão Beshaba

Então começa o encontro das malucas. Junta Noriann, a mãe do Acheron (eu acho), a avatar de Beshaba, as minas espiãs do secto de Shar, e a/o Ilo. Gostosura pra todo lado, e eu no meio. Começam a discutir bobagens e zicas que vão rolar, até rola uma visão do que tá pegando no Abismo, aparentemente o Caos tá aumentando muito. Então deixo a malucas pra lá e vou caosar. Vou pra cidades aleatórias abrir portais pra vazar pra lá o caos que vem do Abismo, até ganho um novo símbolo sagrado de presente da Avatar. Fico alguns dias fazendo isso enquanto o povo faz as coisas importantes. Pessoas descobrem coisas, ganham outras coisas, matam coisas, mas isso eu num ligo, deixa eles serem felizes.

Em breve...

h1

10º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya

27/08/2009

10º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya
maaaaal
Começamos com as menininhas seguidoras de Shar chamando Norian prum cantinho, levam-na pruma caverna onde tá rolando um culto a Shar, várias estátuas da deusa matando outros deuses. Num altar tem um bebezinho e a mamãe dele gritando loucamente noutro canto. Oferecem uma adaga chique pra Norian e ela ouve em sua cabeça esquizofrênica sua deusa pedindo a criança. Norian passa a faca no bebezinho. Então a mamãe brilha dourado e fica meio angelical, parte pra cima de Norian que passa a faca nessa também. Depois Norian é levada prum lugar escuro com um laguinho de sangue, ela entra no laguinho e acha umas saliências, começa a cutucar.

A sacerdotisa de Shar

A sacerdotisa de Shar

Acheron recebe um batedor informando do monte de zica rolando na região, mortos-vivos aparecendo aleatoriamente (tchururuuu…), exércitos e outras bobagens. Dá umas ordens pra lá e pra cá.

Eu acordo lembrando da visão que tivemos na última sessão (antes tava tudo embaçado). Vejo meu pokemon ilo brincando com umas esferas metálicas, vejo que é um material bizonho da zona negativa e pego pra mim. Ele diz que pegou dum maguinho que ele jantou ali perto. Volto a dormir e no meio disso o ilo diz que tem algo pra fazer e some. Quando acordo tô no meio do acampamento do Acheron com um monte de guardinha apontando lanças e amedrontados, minhas mãos estão sujas de sangue.

Bem, dessa vez eu até posso ser inocente

Bem, dessa vez eu até posso ser inocente

Sem entender nada fico de boa pra num ser espetado, até que Acheron chega e dizem pra ele que um terço do exército foi dilacerado e que eu sou suspeito. Acheron e eu conversamos, ele vê os corpos e deduz que teria que ser algo bem maior e bizarro pra causar os tais ferimentos e manda desencanarem de mim.Vai investigar e deduz que foram coisas grandes tipo ogros.

Então ele começa a sentir uma baita aura de caos se aproximando, logo aparecem dois demoniões. Acheron vai recebê-los enquanto os guardinhas somem dali. Começam a falar em demonês, traduzo pro Acheron, eles vieram pegar a oferenda deles, ou seja, os corpos dos guardinhas mortos, e ver se o Acheron vai topar a aliança com eles ou não. Acheron diz que vai falar com o chefe dele, eu vou com os demônios pegar os corpos, eles trazem um demonião de carga e começa a pegar os corpos.

Os capetas

Os capetas

Acheron troca idéia com seu deus Bane que diz que pode aceitar a aliança. Fala mais umas abobrinhas, e diz que quer um item bizarro raríssimo, tábula do santo cristo ou cálice da arca perdida, sei lá o nome do troço. Diz também pro Acheron pegar a arma dele de volta que foi presente de Bane. E Bane faz Acheron crescer.

Darth Bane

Darth Bane

Ilo aparece, se junta aos demônios e me leva pronde tá Norian.Norian acha uma maçaneta no troço das saliências e abre. O demônio diz que eu tenho que usar minha magia mais foda pra parar o que vai sair de lá. Enfio a mão na bolsa e puxo uma runa aleatória, confia na mão Beshaba, vem uma runa de magia de proteção baixinha, mas como o local tem muita energia malvada pode dar uma bombada na magia. Ativo e fico na bera do laguinho esperando a zica. O sangue sai e aparece um ovão, ele abre e começa a sair cabeças coloridas de dragão, o dragão-power ranger Tiamat.

Como a cabeça negra consegue comer com esses chifres?

Como a cabeça negra consegue comer com esses chifres?

Tiamat fala umas abobrinhas e começa a cuspir uns troços de cada cabeça. Um par de botas, duas espadas, uma armadura completa, uma armadura de couro, uma aljava com flechas, uma espada, uma marreta e um cajado. Pego a armadura completa, botas, marreta e cajado, Norian pega o resto. Tiamat e os demônios dizem que cumpriram sua parte e vão embora. Eu e Norian somos envoltos em escuridão, então Beshaba aparece, Shar aparece e as duas deusas começam a conversar, falam sobre o acordo entre elas e como prosseguir, dizem sobre envolver outros deuses e outras maluquices. Shar diz que eu não vou lembrar da presença dela ali. Voltamos e eu acabo deduzindo que era Shar na conversa (dados cagaaados).

Beshaba e Shar - Vai se aliar com as deusas malucas, vai...

Beshaba e Shar - Vai se aliar com as deusas malucas, vai...

Voltamos pro acampamento e trombamos Acheron. Eu passo oculto até a tenda das Sharetes. Acheron diz pra Norian que tá me procurando e que se ela me encontrar dizer que ele aceita a aliança. Norian me avisa, eu passo o recado pro Ilo. Uma das Sharetes identifica o cajado pra mim, um cajado do poder poderoso fodão megaboga.

Acheron pega um teleporte e via passear na cidade, chega na mina que tá consertando o machado dele e diz que precisa dele maior pra se adequar ao novo tamanhão dele. E diz que quer uma magia fodona nele, e despeja grana em cima dela. Ela diz que se ele quiser algo mais foda que ache um deus. Acheron vai na guilda dos maguinhos perguntar sobre deuses, descobre que um deus mané porradeiro pode ajudar ele se ele se provar em combate, e que esse deus fica por aí caçando criaturas fodonas pra socar. Acheron resolve ir atrás disso e teleporta de volta. Tromba nóis e diz que vai passear e se a gente vai junto, juntamos nossas tralhas e pronto.

Que terrível ameaça nos aguarda na próxima sessão?!?!

Que terrível ameaça nos aguarda na próxima sessão?!?!

h1

9º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya

17/07/2009

9º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya

Começamos com Norian descobrindo que há células terroristas da deusa dela Shar aprontando pela cidade, porém não estão fazendo um trabalho satisfatório então Norian resolve ir dar um puxão de orelha +2 nesse povo. Chega numa célula de mulheres espiãs que estão fingindo serem batedoras e tão atraindo muita atenção, por serem gatas e estarem cercadas de machos. Norian dá bronca, manda consertar umas coisas mas elogia um pouquinho também.

São as SPYce Girls. Sacou? hein? Hein?

São as SPYce Girls. Sacou? hein? Hein?

Acheron vê Norian, sua conselheira, dando broncas, resolve ficar de olho.

Norian segue pra outro canto dos alojamentos onde o povo tá treinando feats pra ir pra guerra. Vê o mano da célula de Shar aloprando uns aprendizes. Vai dar bronca no tal mas o tal estressa e começa o bate boca. Acheron fica de cantinho. O cara reclama das costas quentes de Norian, ela manda ele reclamar com o Acheron. Acheron aparece e arranca a lingua do mala. hehe. Depois Norian, o mala e o resto da célula recebem a bronca direitinho.

Acheron e Norian recebem informações das zicas que tão acontecendo numa região mais pra lá (lá onde eu tava aprondando, sabe). Acheron manda investigar.

Chego na cidade, vejo todos se aprontando pra guerra, noto uma presença mística por lá. Depois dum tempo noto que as pessoas estão estranhas, descubro que a água tá envenenada. Uso minha orbe pra controlar o clima deixando mais calor forçando as pessoas a beberem mais água. MUAHAHAHA! Mando meu pokemon (a sucubus) procurar a causa do veneno. Depois ela me chama pruma caverna onde tem uma mega mariposa com tentáculos dormindo. Nas paredes vários casulos com gente dentro. Noto ligações místicas da mariposa nos casulos. Fico enrolando, descubro que ela tá envenenando tudo com o pó de suas asas. Espero até a desgramada sair e entro na caverna, vejo um MindFlayer, um sugador de cééérebros, jantando uma pessoinha. Deixo o tal e vou voltando pra cidade.

O dr. Z do Futurama é um Mind Flayer?

O dr. Z do Futurama é um Mind Flayer?

Na cidade Acheron, Norian e um mané que o Acheron contratou sei lá pra quê vêem a mariposona lá em cimão, então têm uma baita dor de cabeça e caem inconscientes.

Fico observando de longe a mariposa zuando a cidade, uso minha orbe pra controlar o clima e fazer os ventos concentrarem o pó na cidade. Meu pokemon me lembra que dese jeito a cidade vai pedalar rapidinho e não vai servir pro ritual que Beshaba encomendou. Vamos pedalar a mariposa então né. O pokemon me teleporta pra cima do bicho e eu invoco meteoros através da orbe. O bicho fica bem chateado e vai embora, eu sou pego pela dor de cabeça e caio também.

Já tem sandalhas Havaianas tamanho GARGANTUAN!??!

Já tem sandalhas Havaianas tamanho GARGANTUAN!??!

Todos começamos a ter uma visão da guerra vindoura. Muita zica épica rolando, dragões, deuses, deuses-dragões, a porra toda. No meio da treta a tal centelha divina aparece e todo mundo tenta pegar, um vai puxando o tapete do outro, eu explodo meu pokemon, Acheron perde um braço, até que voltamos da visão. Só Norian consegue lembrar do troço todo, eu e Acheron lembramos de borrões.

Nos reunimos, conto que fui eu que pedalei a mariposa e que o tal que a controlava tava numa caevrna logo ali. Cada um volta a seus afazeres.

Acheron vai cuidar de bobagens do reino, Norian vai conversar com o dragão das sombras. Durante a conversa reconhece um anão com eles, aquele anão que matamos no castelo e que matou a filha do vampirão. Norian volta pras suas coisas, eu percebo a presença do tal anão pois eu tinha transformado ele em morto vivo e tava sentindo minha magia de novo. Vejo o cara, espero ele sair e pego ele no beco.

Vou interrogar mas não descubro nada, vejo que magias fodas foram usadas nele pra que ele se parecesse com o tal anão [é uma cilada, Bino!!!]. Quando vou enfiar minha mega espadona no pobre coitado imobilizado ele se espreme e apara p golpe. Começa a se transformar em algo escroto e malvado. Acheron começa a sentir a presença caótica e vai pra lá. Tento usar umas magias mas o cara guenta, tento fugir mas ele me pega antes. Invoco um bichão extra-planar fodão, dou meus livros legais sobre Bane pra ele em troca de proteção e o bicho entra na treta com o anão que se revele um Rakshasa, um thundercat mais estressado. Acheron só vê os mega bichos tretando e eu correndo, todos voltamos felizes inteiros pra debaixo de nossas caminhas.

Eu acho que eu vi um Rakshasa.

Eu acho que eu vi um Rakshasa.

h1

8º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya

26/06/2009

8º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya

Começo procurando Norian mas ela não está em seu quarto, vou até a estalagem onde Acheron deveria estar e descubro que ele foi comprar roupas uns dias atrás. Vou na alfaiataria e trombo ele lá ajeitando seu novo braço biônico. Ele diz que vai enrolar mais um tempo lá então vou embora fazer meus negócios. Saio com meu novo pokemon (ou seria demôniomon?) e vamos fazer o círculo gigante de runas que minha deusa encomendou. Fico o mês todo fazendo ele.

Norian enrola mais um pouco na biblioteca bizonha e depois volta pra cidade. Chega e vê uma agitação incomum, tromba o dragão de sombras e descobre que tem algo rolando no castelo. O dragão materializa roupas chiques pros dois e vão pro castelo.

Acheron tem uma reunião com o rei, põe sua roupa chique, até vê Norian ao longe. Vai pro castelo também. Muitos nobres reunidos e uma comitiva dum rei de outra cidade. Depois de baboseiras nóbricas Acheron tem sua linhagem reconhecida e assume como nobre, rola uns papos dele comandar as tropas numa guerra, ou algo assim.

Norian e o dragão chegam na festinha nobre, o dragão parece ser um comerciante respeitadão pelos nobres, Norian vai se enturmando. Os dois reis ficam isolados pra conversar, algo sobre evitarem que os dois reinos entrem em guerra. O rei da outra cidade diz que tá tudo de boa assim que o outro reino devolver uma cidade que foi anexada tempos atrás por um rei passado. Eles discutem sobre a legalidade da anexação, ambos mostram documentos com assinaturas do rei antigo, mas tem algo sobre esse rei antigo ter pirado na batatinha e só valia os acordos que tinham a assinatura do filho dele, e esse da anexação não tem. Ficam discutindo até que Norian percebe que as assinaturas são falsas. Dá um toque pra Acheron que já mete o bedelho nos reis dizendo que aquilo tudo era falso. Os reis concordam em avaliar todos documentos com uns clérigos certinhos dum deus burocrata.

Norian nota na sala uma presença oculta, percebe num cantinho um cara que não devia estar lá. Sente umas conexões divinas no cara, então faz suas urucubacas que corta essa conexão, nisso todo mundo percebe o cara, inclusive Acheron que sente o caos emanando do meliante, já vai tirar satisfação. Dois paladinhos manés passam por Acheron até o cara, tentam carimbá-lo mas erram miseravelmente, Acheron chega e transforma o cidadão em almôndega. Os paladinhos querem interrogar o meliante mas Acheron atravessa e mata o tal. Identificam o tal como espião de cyriric, o deus que ninguém curte.

Aparecem os stormtroopers do outro rei, uma tropa de elite bem influente, algo com dragões no nome. Ele tão ameaçando não apoiar umas políticas e juntar um exército e pedalar todo mundo eles mesmos. Mais política e blablablás, acabam a festinha sem resolver nada.

O futuro de Acheron? Quem sabe...

O futuro de Acheron? Quem sabe...

Acheron vai saindo e tromba sua mamãe dando chilique na porta. Conversam, ela tenta dar uns tapas nele mas ele num deixa. Cola o resto da família Acheron, conversam mais bobagens, ele e o papai Acheron vão conversar sozinhos. Depois Acheron e Norian recebem cada um mensagens divinas apoiando a guerra. Acheron e Norian se reúnem depois pra fofocar, até perguntam do anão maluco que tá sumido há tempos. hehe.

Termino de fazer o círculo rúnico, minha deusa aparece denovo dizendo pra eu aproveitar quando as energias divinas começarem a vazar loucamente pra eu ganhar mais pudÊÊÊÊÊ. Ponho umas runas bônus no troço pra levantar mortos-vivos e mais umas coisinhas pra muita gente começar a morrer aleatoriamente como sacrifício pra Beshaba. Notícias sobre caos e destruição chegam ao reino. Acheron ganha uns montes de soldadinhos, Norian vira conselheira e eu taco lenha na fogueira.

h1

7º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

18/06/2009

7º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

Mini-sessão só comigo e Norian

Norian fuçando na biblioteca, até que aparece um esquisitão a observando. Ela chega junto e o cara avisa do almoço, ela o segue e almoça. No refeitório todo mundo fica afastado dela, ela tenta conversar com o esquisitão mas o cara num fala nada. Então aparece um cara armadurado seguidor de um deus sol morto há milênios e fala com o esquisitão como se fossem velhos amigo-inimigos. Depois Norian volta pra biblioteca, o esquisitão mostra um livro e ela o lê. Aprende umas coisas sobre a história de sei-lá-o-quê. Depois vai num planetário-oracular e vê as estrelinhas mudando, algo sobre uma profecia e coisas assim. É, eu num prestei atenção mesmo.

Eu, em meu quartinho fazendo runas, aparece minha deusa Beshaba dizendo que tem um trampo forte pra mim. Me mostra um mapa e diz que eu tenho que circundar uma área com runas pra algo acontecer. Ela traz também o demônio que a gente enfrentou no barco e eu mandei pro outro plano, domado. Ela diz que ele vai me servir, firmeza. Peço pra ele parecer mais apresentável e ele fica parecendo uma mulher gostosa. Beshaba me traz também um baú entupido de componentes materiais pedindo pra eu fazer runas de tudo que eu puder. Ela diz que eu vou ter que sacrificar uma coisa importante que ela deu pra mim na hora certa. Fico fazendo os trilhões de runas.

Temos uma visão, uma mega batalha entre demônios, dragões e todo tipo de bicho. Eu estou num lado com minha deusa e ela me diz umas fofices. Norian aparece em outro lado com a deusa dela conversando. Muita destruição pra todo lado, até o Acheron aparece lokão. Então um dragão fodão agarra Norian. Tiamat fala bobagens com minha deusa e vai atrás do dragão fodão. Faço um elementalzão de pedra que pega Norian do dragão e os dragões se espancam. Mais destruição e nós acordamos.

Tiamat - o dragão power ranger

Tiamat - o dragão power ranger

Viu, eu disse que era mini.

h1

6º sessão de D&D du mal do Seiya.

08/05/2009

6º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

Episódio de hoje: Pegadinha do Mallandro

começamos com Acheron ainda no ferreiro/a lidando com sua nova mega manopla. Fica conversando abobrinhas.

Enquanto isso eu e Norian continuamos fuçando na dungeon. Achamos uma escada espiral que sobe e desce. Resolvemos descer. Conforme andamos o calor aumenta demais. Norian depois tomar uns danos radiativos calorentos decide voltar pela escada. Eu sigo com umas magiquinhas de proteção. Detecto ouro mais pra frente.

O calor aumenta, chego num lugar cheio de lava e encanamentos. Mais magiquinhas e vou passando, mais adiante fogo sai do chão, sem problemas, ando no ar mesmo. Chego finalmente numa sala cheeeeia de ooouro e tralhas mágicas. Noto uma aura mágica relacionada a planos ali então solto uma magia impedindo viagens planares. Aparece um bichão humanóide com asas e espadas flamejantes como mãos. Reconheço como bichinho bonzinho, fudeu. Ele diz que usei a magia certa mas tarde demais pois assim não poderia mais banir ele de volta pro outro plano. Aiai…

Norian vê coisa se aproximando, contrutos carnudos ou zumbis metalizados, algo assim. Ela tenta conversar mas os bichos disparam uma rajada de frio nela, ela sai correndo e acaba atravessando uma parede falsa ou portal, vai parar num lugar escuro cheio de murmúrios e gente sofrendo. Continua correndo passando por paredes e acaba na sala onde eu tô. Vê o bichão ali e fica muquiada.

Deixo uma cópia ilusória minha e ando invisível pela sala. O bichão ataca minha cópia então crio um paredão de pedra prendendo ele. Me junto com Norian, começo a pilhar rapidão os dinheirinhos enquanto o bicho tenta escapar. Quando estamos saindo o bichão se solta e vem até a gente. Na fuga invoco um elementalzão de pedra pra brigar com ele mas o bicho devolve o elemental pro plano original. Damn… Tento banir o safado mas ele é forte demais. Ele chega até mim, pega minha bolsa do espaço infinito e me deixa ir embora. Corno! Corro até ele e dou um pedala mágico que dá muito dano. Ele cai e começa a se desmaterializar. Consigo puxar minha bolsa antes dele sumir. Saímos de lá.

No caminho da saída trombamos os amigos da Norian, os Carnudos. Tento criar uma parede neles mas tomo uma rajada fria antes e a magia falha. Crio outra cópia ilusória e saímos correndo. Saindo da dungeon noto minha bolsa ficando muito pesada. Checo e descubro que tudo que eu peguei virou chumbo. Deixo lá e volto pro meu quarto na taverna de luxo. Fico lá fazendo runas… Tzk tzk…

Norian vai passear e encontra um elfo safado que transoformá-la em modelo pros quadros dele, mas ela deixa o mano. Depois tromba com um cara, conversa e descobre ser o pai do Acheron. Direciona o cara pro Acheron. Depois uma voz do além dá um papel ou algo assim com uma profecia ou enigma, algo a ver com a deusa dela, Shar. Ou não. Ela vai pruma bibliotecona e fica lá tentando decifrar o bagulho.

Acheron se encontra com papai e conversam sei lá o que.

Termino minha runa rápido demais. Então vejo minha deusa na minha cama, Beshaba. Conversamos amenidades e ela me passa a tal profecia também. Diz que todos nós do grupo vamos atrás de um mesmo objetivo. Tá né.

h1

5º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

25/04/2009

5º sessão da mesa de D&D du mal do Seiya.

Na verdade era pra ser a 6º né, mas eu faltei na última, e como só eu sou importante mesmo vou considerar como a 5º. Hunf…

Ainda na cidade onde paramos na outra sessão…

Nosso camarada Dragão de Sombras pega eu e Norian pra ensinar sobre as tralhas das magias das sombras. Ensina como moldar as sombras, passar coisas pelas sombras, e coisinhas assim. Um cachorrão de sombras aparece e gruda em Norian, depois ele se altera e fica parecendo um mastim, falante. Minha aparência muda, fico mais escurinho e posudo. Depois nos separamos.

Cachorrão das sombras.

Cachorrão das sombras.

Volto pro meu quarto e começo a checar o que tem nos livros que peguei na cripta do vampirão da última sessão. Muitas coisas sobre a igreja de Bane, a cidade e mapas. Num dos mapas há um ponto marcado sem explicações. Resolvo verificar. O ponto é na taverna que Acheron tinha se hospedado, a Rosa alguma-coisa. Chegou no banheiro e procuro a passagem, os dados não colaboram. Lá uma mulé brancona e bunita toma banho com suas servas. Noto ser a filha do vampirão, que havia morrido na outra sessão.

Num momento elas parecem notar minha presença (tava invisível). Uso o truque de manipular as sombras pra dar a idéia de que alguém passou pela porta, elas relaxam. Ficam falando amenidades por um tempo, depois a mulé expulsa as servas, sobrando só duas. As duas tiram a mulé da água e ela num tem pernas. Mexem num braço duma estátua e uma passagem se abre, sigo-as.

Andamos por um corredor, porém o caminho é diferente do que o mostrado no mapa, continuo as seguindo.

Norian vai passear pela cidade com seu cachorro, vê Acheron entrando no alfaiate (ui). Segue ele e o vê conversando com o povo lá dentro. Fica xeretando a conversa até tocar em algo e escutar um click. Se esconde, Acheron vai ver o que rola e encontra o cachorrão ali se lambendo, e um buraco de 1m na parede. Fala pra moça do alfaiate mas ela ignora. Acheron vai conversar com outra mina forjadora.

Acheron fca conversando com a forjadora gostosa, mostra o machadão querbado dele, ela mostra um monte de arma fodona, inclusive uma manopla (ou seria braçopla?) megafoda. Acheron faz uns acordos com ela, então um cara com asas aparece e Acheron faz acordos com ele também, algo a ver com forjaria.

Norian vê que a barra tá limpa e entra no buraco. Vai seguindo até que um faixo de luz passa por ela. Depois dum tempo de novo. Vê um buraco pra baixo beeem fundo. O cachorrão pula e chega lá embaixo de boa, ela pula em seguida. Encontra uma gradinha e um voz pedindo ajuda. a voz diz que pode recompensá-la se a ajudar, Norian arrebenta a grade e cai numa cela. Lá um humano preso por correntes. Aparentemente forte, mas bem desnutrido, e sem a pele em metade do rosto. Ela conversa com ele e o solta das correntes. O cara cai e começa a crescer, correntes cobrem o corpo dele, um demônio (ou diabo, sei lá). Ele começa a avançar pra Norian, ela vai se afastando e pedindo pra deixar ela em paz. Ele dá um murrão e a porta voa longe. Ela tenta correr mas o cara joga as correntes no pé dela e a derruba.

Nooo corredor escutamos um barulho de algo quebrando. Pernas começam a crescer na mulé sem pernas. As 3 vão investigar o barulho, as sigo. Vemos a porta da cela arrebentada e Norian sendo segura pelo capeta. Norian se debate e consegue derrubar o capeta. As mulé sem/com pernas começa a lançar um feitiço. Uso uma magia e mando as servas pra outro plano. Norian joga o capeta na direção da magia. O capeta cai de dor por causa do feitiço.

A mulé começa a lançar outro feitiço, identifico a magia e jogo uma proteção em Norian que desfere a espadada na safada e a pedala.

Eu e Norian continuamos seguindo pelo local, uma espécie de zoológico de criaturas bizonhas. Chegamos até uma escada, subimos e vemos 3 guardinhas mais adiante. Jogo uma magia que os bota pra dormir. Passamos, andamos mais um tempão e achamos uma saída pra trás do castelo mas ainda tinha continuação da dungeon. Seguimos mais e encontramos uma porta fodona e uma portinha. Ficamos checando a portona mas desencanamos dela temporariamente. Vamos pra portinha. Arrebentamos e entramos, um tipo de laboratório alquímico. uso detecção de magia e quase caio de tanta magia. Entramos, vou coletando as tralhas mágicas pra avaliar depois. Norian entra e usa seu Chakran que brilha na presença de magia e acha um baú. Fica lá checando ele.

RPG 1.01 - Um baú rende horas de investigação.

RPG 1.01 - Um baú rende horas de investigação.

Vejo uma espada bunitona na parede, pego-a e a desgramada ganha vida e começa a me atacar, um Mímico. Prende na minha mão mas consigo jogá-lo no chão. Invoco um elemental de fogo pra brigar com o bagulho. Uso uma magia de moldar terrar pra afundar o bicho no chão e o elemental termina o resto.

Norian ainda analisando o baú. Olho a fechadura e combina com a chave dourada que peguei das coisas do vampirão. Abrimos o baú e dentro tem um baúzinho dourado que também combina com a chave. Passo mal por causa de tanta magia mas passa logo. Abrimos o bauzinho e lá tem uma adaga de osso. Identifico a tranqueira como sendo relacionada a um lich megafodão. Noto uma magia de ilusão na tranqueira, tento desfazer e uma voz começa a falar conosco perguntando quem tava mexendo nas coisas dele. Ficamos de boa, Norian tenta devolver a adaga mas sua mão não obedece. A voz continua perguntando. Respondemos e tentamos ser amigáveis. hehe.

Então o bicho aparece, um Lichão mau humorado. Conversamos e ele nos libera. Só que puxa Norian pra uma conversinha mais particular. Aparentemente ele também é um seguidor de Shar, deusa que Norian segue.

Lich - Zica forte

Lich - Zica forte

Depois ele libera ela e voltamos pra fuçança.