Archive for the ‘Marvel Super Heroes’ Category

h1

3º sessão de Marvel do Angelo

25/02/2010

3º sessão de Marvel do Angelo

Nessa a Paula entrou como Cibele, tranqueirista e animadora de máquinas. O Seiya até tentou entrar mas dormiu de novo. Aiai…

Cibele começa na universidade mexendo no micro quando alguém invade o computador. Ela fuça e descobre que o responsável está do outro lado do país. Logo entra a SWAT no laboratório e começa a prender todo mundo. Cibele resiste mas é algemada e levada junto com uma galera pruma base militar no deserto. É trancada numa cela com um maluco paranóico.

Freeeeeeze!

No outro plano, eu e Helen fuçamos a base do grande ser maléfico do mal maligno. Helen faz uma ilusão transformando nós dois em goblins e nos misturamos com o resto. Chegamos num quarto onde uma patricinha fica ordenando os goblins a limpar e arrumar tudo. Aproveitamos e fuçamos, achamos um diário da patricinha. Depois que saímos do quarto lemos e descobrimos que a mina foi raptada da terra duma época onde queimavam-se bruxas e trazida pra cá por uma moleque rebelde e virou princesa da parada.

Xeretamos mais e chegamos numa forja. Umas armas brutonas penduradas, até cogito pilhar mas tem muita malignidade pra ser saudável. Um dispositivo no teto despejava almas de goblins numa caldeira. Continuamos e chegamos nos quartéis. Vemos um rio cheio de almas goblins e um guardião. Sem mais nada o que fazer tentamos voltar pra Terra. Helen vai tentar fazer um feitiço pra nos mandar de volta, então invoco um Efreet pra ajudar, mas no lugar vem um caçador oriental com lobo e lança. Ele diz que pode caçar qualquer parada se pagarmos o preço, mandamos ele caçar o pergaminho ultrapoderoso que o vilão roubou. Ele some e logo depois aparece com o pergaminho e o vilão na cola dele urrando. Ele me entrega o pergaminho e diz que o preço será 120 almas. Helen solta o feitiço transdimensional e sumimos dali deixando um vilão muuuuito chateado.

Yojimbo - o japa caçador

Na cela de Cibele seu companheiro enfia a cara na privada e começa a vomitar. Acaba se borrando todo e engasgando com o próprio vômito. Nisso brota Helen na cela toda perdida. Conversam e resolvem sair dali. Cibele tenta construir algo com tranqueiras achadas por lá mas num consegue, então Helen usa um feitiço que amplifica a inteligência de Cibele, só que ela não güenta o tranco e cai inconsciente. hehehe. Depois que ela volta ao normal elas decidem algo mais sutil. Chamam um guarda e Helen usa hipnose no guarda pra chamar o superior dele ali. O guarda vai e trás o superior. Helen usa hipnose nesse aí mas ele resiste bravamente. Por desaforo o cara trancafia as duas e o cagado em solitárias. Detalhe pra claustrofobia de Helen.

Eu apareço num escritório vomitando nos sapatos de alguém. O cara grita comigo e me demite. Quando entendo o que está acontecendo noto que estou na redação do Clarim Diário. Subo na mesa fazendo escândalo avisando sobre o fim do mundo mas ninguém liga. Pulo pela janela e chamo meu Pégaso mas sou seguro e arrastado de volta pro escritório pelo Homem-Aranha. Falo com ele sobre a invasão extradimensional e dele num quer nem saber, manda eu ir falar com o Quarteto Fantástico. Ele me guia até o prédio do Quarteto, fico passando pelas barreiras secretariais até chegar no Coisa. Ele fica me ignorando por causa dum jogo na TV. Faço um puta escândalo até ele chamar o Sr. Fantástico. Enquanto o borrachudo não vem ele bota o pergaminho pra analisar nas máquinas bizonhas e começa a traduzir. Logo o Sr. Fantástico chega, e logo chama os outros cabeças da Marvel. E manda o Coisa ir recuperar a Helen.

Tá na hora do pau!

Na prisão Cibele é interrogada e várias provas são apresentadas. O investigador leva ela pruma salinha, desliga a câmera e se revela um agente da SHIELD e que vai ajudá-la mas ela tem que achar um jeito que cobrir as coisas e talz. Logo o Coisa aparece derrubando tudo, pega Helen e Cibele cola na rabeira deles. Voltam pro prédio do Quarteto. Lá descobrimos que o pergaminho mostra uma receita de como trazer a destruição do mundo e que foi feito um acordo entre diversos panteões pra que as coisas continuassem existindo. Detalhe que tudo foi autenticado pelo próprio Tribunal Vivo, então a quiaca é forte.

Tribunal Vivo - Se ele tá no meio da quiaca...

Os crânios começam a bolar os planos mirabolantes pra solucionar a destruição do mundo e talz, enquanto isso nós somos incubidos de evitar que o tal vilão venha pra Terra. Nisso destruições começam a ocorrer. Casa dos X-men é explodida, depois a mansão dos Vingadores, aparentemente gente bem forte está vindo pra Terra de uma galáxia muito muito distante. Junte a isso um monte de vilões dimensionais e místicos tentando pegar o pergaminho e passando por cima de tudo pra isso. O Magneto segura um tranco lá no espaço, então resolvo dar uma mão. Invoco minha pantera de sombra pra tentar transformar as coisas em sombra e evitar mais danos, só que meu teste foi bem brutão e acabo invocando um enorme dragão negro que envolve o mundo em sombras e fica atacando as naves que estão láááa longe no espaço. Enquanto isso Helen vai atrás do Dr. Estranho que pede uma assistência mágica pra evitar que o Anihillus invada a nossa dimensão. Cibele bola uma máquina pra mandar o pergaminho pra outro lugar, mas como eu não largo o pergaminho de jeito nenhum ela acaba me mandando com ele pra zona negativa. Éééé… Será que vou encontrar minha versão malvada com cavanhaque?

h1

2º sessão da mesa de Marvel do Angelo

08/10/2009

2º sessão da mesa de Marvel do Angelo

Essa sem o presidiário Nate.

Começamos com Helen tendo visões, muitas pessoas mortas e uns robôs matando. Fica perturbada e desce pra conversar. Na sala Wong traz chá e diz ter um pressentimento ruim. Helen diz o que viu, especulamos, ela descreve os robôs pra futura pesquisa. Então escutamos barulho num quarto de cima. Corremos, grito pra ver quem tá lá mas só ouço uma risadinha. Arrebento a porta e vejo uma perna saindo pela janela. [imagino que tinha um corpo com aquela perna, senão seria muito bizarro.] Vejo um cara todo de preto fugindo bem rápido e ágil com uma bolsa. Taco minha espada no cabra cortando a corda que segura a bolsa, derrubando-a e a o atrasando pra eu chegar nele. Helen o segura com telecinésia mágica e eu chego nele. Tento pegar a bolsa mas um campo de força me impede. Helen o levanta no ar e o bicho some.

Volto pra casa, Helen pergunta o que era o troço roubado, era o pergaminho fodão de antes. Wong diz que tem que fazer uns rituais de proteção e sai. Logo ouvimos o mané gritando e corremos pra ver o que pega. Vemos o Wong caídos com garradas no peito. Vou descendo atrás do atacante, Helen diz que é um bicho de sombra e manda eu acender as luzes. Acendo tudo e sigo. Invoco uma pantera de sombras das minhas tatuagens e ponho ela pra caçar o cabra.

Tãnã Tãnã Tã ña tã nã nã nã.....

Tãnã Tãnã Tã ña tã nã nã nã.....

Ela entra na sombra e vai até os caras, vejo pelos olhos dela três demoninhos fugindo, um deles com a mão fechada com o sangue do Wong. Peço pra pantera me arrastar pra lá e começo a correr atrás dos bichos também. Um deles pára pra brigar com a pantera, eu sigo e atravesso outro. Quando chego no que tá com a mão ensangüentada ele me olha e me possui. Me vejo correndo com a pantera e o demoninho pra entregar o sangue pro meeestre.

Na casa Helen acorda Wong, ele diz que num sabe o que aconteceu, só foi atacado. Vão fazer o ritual de proteção, Helen acende um monte de velas. Enquanto Wong entra em meditação um ventão tenta apagar as velas, Helen faz uma barreira de proteção mas o ventão passa e apaga tudo. Wong começa a sangrar e desmaia, do sangue dele sai um cara tipo a morte com foice e tudo mais. Pergunta do pergaminho, Helen diz que já foi roubado e quem foi. O cara num gosta e vai embora. Helen conserta Wong.

Por que a gente nunca encontra pessoas alegres e fofinhas?

Por que a gente nunca encontra pessoas alegres e fofinhas?

Wong diz que ali agora tá seguro já que num tem o que ser roubado. Pergunta de mim e Helen diz que fui pra sombra, Wong diz pra Helen ir me ajudar. Ela faz uma projeção astral e me vê correndo com os bichos sombras. “Eu” paro e mando ela parar com aquilo, então a conexão dela quebra e ela é trazida pra lá fisicamente. O bicho possui ela e me deixa petrificado. Eles vão prum castelão maléfico ali perto. Começo a sentir uma dor no coração e umas porradas na pedra de dentro pra fora, logo abre um rombo e sai o Golem das minhas tatuagens. Ele começa a arrebentar a pedra e me liberta. Corremos atrás de Helen.

Chegam num precipício, uma plataforma carrega eles pra porta do castelo. Eu e o Golem chegamos, ele me arremessa na plataforma. Helen passa pelo portão. Desfaço o Golem e invoco o Pegasus, vamos voando rapidão pro portão. Uns goblinzinhos espetam o pegasus com lancinhas, quebro as lanças com minha espada e desço o sarrafo nos bichinhos. Abro o portão e sigo. Helen é levada até a presença dum cara grandão e armadurado num trono. Ela estende a mão e o sangue havia virado uns cristais, ela despeja na mão do grandão.

Acho que a gente atrai esses tipos...

Acho que a gente atrai esses tipos...

Chego correndo, vários bichinhos aparecem. Helen começa a ser petrificada, invoco o Efreeti pra impedir a petrificação. Os bichinhos começam a sugar o fogo do Efreeti, ele tenta contratacar mas num adianta. Helen tenta uma magia mas a energia é absorvida por um cara atrás do trono, um maguinho escroto zomba dela. O grandão dá um tapão e Helen capota. Depois vem pra mim. Analiso o cabra e vejo que é brutão demais pra mim, então invoco o dragão pra tretar com ele. Corro pelas costas do dragão esquivando de jatos de fogo dos bichinhos e pulo por trás do grandão, corro pra pegar o maguinho.

Sempre tem um né?

Sempre tem um né?

O grandão explode meu dragão num tapão só. O maguinho começa a flutuar pra longe. Helen acorda. Chego no mago mas minha espada pára num campo de força e explode. Os bichinhos tacam fogo de novo mas Helen pára num campo de força. O grandão vem pra mim e desce a porrada, invoco a medusa pra tentar petrificar o cara antes de terminar o golpe mas ele a atropela e me acerta, me nocauteando.
_knockout__by_Taimotive
Somos jogados de canto, então aparece o tal da foice. Começa a tretar com o grandão mas apanha e é subjugado, começa a agir feito escravinho do grandão. Conta do tal pergaminho e que dá muito poder. Então o maguinho agita pra invadirem sabe lá onde, e junta as tropas. O maguinho e o grandão vão até uma forja, Helen fica espionando com magia. Os goblins pulam num recipiente e são derretidos pra fazer uma nova arma pro grandão, depois ele volta com a nova arma, o maguinho abre um portal e o grandão, o cara de foice e a tropa de goblins passa. Eu acordo, me junto a Helen e pensamos em como resolver a quiaca.

h1

1º sessão da mesa de Marvel do Angelo

17/07/2009

1º sessão da mesa de Marvel Super Heroes do Angelo

Tecnicamente não é a primeira né, é uma campanha que já teve trocentas sessões e bilhões de personagens e jogadores mas sempre acaba miando. Vamos tentar seguir dessa vez.

Meu 1.368º personagem de Marvel é o Bygone, mano todo tatuado com imagens de bestas míticas que pode invocar essas bestas criaturas e tem uma maça dourada no lugar da mão esquerda. Temos a Graci como Helen, uma maga discípula do Dr. Estranho, e o Eros com Nate, mano perdido que rouba poderes. O sistema é o Marvel Saga, aquele das cartinhas.

Sem dadinhos, só cartinhas malvadas.

Sem dadinhos, só cartinhas malvadas.

Começamos com Nate indo pra Nova York de carona com um caminhoneiro. Enquanto eles conversam o caminhão capota, Nate sai e vê que o caminhão está esmagando metade do motorista. Desesperado tenta procurar ajuda, uma luz forte o cega então vê um casal perdido, reconhece que o cara é o pai dele. Tenta falar com papai mas o cara não reconhece Nate e tenta atacá-lo, Nate corre pra estrada procurando ajuda. Um carro pára e o motorista vai ver o que tá pegando, é agarrado e puxado pelo pai de Nate. Durante a treta Nate ele rouba as habilidades e memórias do pai pra entender o que tá acontecendo. Ele vê que seu pai estava em casa quando chegou um cara verde e espancou ele e a mamãe, e depois se transformou no pai. Bem confuso, pega o carro do mano e vai embora.

Eu estou chegando à Nova York nas costas dum monstro marinho quando vejo vários raios caindo num mesmo ponto da cidade. Vou investigar e vejo algo no canão de esgoto, entro e vejo um cara grande feito de pedacinhos de gente e com eletricidade passando pelo corpo aparentemente confuso. Invoco um golem pra tentar conversar e conter o grandão, mas os dois não se entendem e partem pra porrada. Ambos batem forte mas o grandão arrebenta o golem, que volta pra Tattoo. Quando ele já está mais calmo me aproximo e tento conversar, o cara diz se chamar Vitor mas não consegue articular nada mais.

Ói que criatura doce e meiga.

Ói que criatura doce e meiga.

Então ele começa a ficar bem confuso e putão e sai correndo do esgoto, vê um trem passando e fica lokão, corre pra cidade, vou atrás. No meio da rua um caminhão vem loucamente pra atropelar uma mulher com uma criança então Vitor se põe na frente e o caminha se dobra todo ao redor dele com o impacto. Enquanto ele desamassa o caminhão como se fosse de papel eu tiro a mulher de perto dele, depois o atraio pra longe, chegamos num ponto isolado. Tento conversar com ele de novo mas ele parece cansadão até que desliga.

[Recapitulando, Helen usou numa sessão ancestral um aparelho do Sr. Fantástico pra ampliar seus poderes, acabou projetando sua consciência por uma boooooa parte do cosmos e pegou umas entidades cósmicas em momentos íntimos – é, foi um sucesso bem grande]

Helen acorda num hospital. Começa a tirar os aparelhos quando os médicos chegam bem aloprados. Ela desencana deles e vai andando mas o lugar parece bem estranhos, paredes de metal e aparelhos bizarros. Um enfermeiro a segue fazendo gestos, em certo momento ele responde uma pergunta que Helen pensou. Ela fica mais encucada ainda e é guiada pelo enfermeiro pra uma sala, alguém numa cadeira virada de costas fala que Helen é prisioneira, um experimento e que tem muita utilidade, e que nem adianta tentar usar sua magia ali pois estão precavidos. Ah, e que estão numa nave espacial do Império Skrull. hehe.

Os temíveis metamorfos Skrulls!!!

Os temíveis metamorfos Skrulls!!!

Ela é escoltada de volta pro seu quartinho, lá tenta usar suas magias pra chamar ajuda mas e bem difícil. Então nota uma presença psíquica por lá, entra na freqüência e pega a presença falando com o capitão da nave, eles conversam abobrinhas, então Helen atravessa e conversa com a tal presença. Ela é bem fodona e manda na porra toda lá. Helen pede ajuda a seu mestre, o Dr. Estranho, que faz um portal pra tirá-la de lá. No mocó do Estranho ela passa a pica pra ele que já começa a pensar no que fazer. Então ele detecta uma bagaceira fodona vindo atrás de Helen, eles montam uma mega barreira mística que pára quem tava vindo, mas o Estranho fica avariado.

Cartinha do Dr. Estranho - o dono do albergue

Cartinha do Dr. Estranho - o dono do albergue

Nate em por Nova York, perdido, ingênuo e sem um puto, acaba sendo roubado e tem o carro levado. Caminha aleatoriamente quando é sente uma tontura e vê seu corpo mexendo sozinho, começa a andar contra sua vontade ouvindo uma voz psicótica em sua mente. Anda até chegar à boca do esgoto onde eu estou com Vitor. Noto uma sombra bizarra serpenteando Nate. Invoco um Djinn pra proteger eu e o Vitor que tá desacordado, o Djinn aparece e transforma Nate em pedra, só que a sombra pula pro corpo de Vitor e estraçalha o Djinn, depois sai andando. Tento desfazer a magia do Djinn mas não consigo, então atraio o mané pra fora, ele me persegue até que eu corto um cabo de alta tensão com minha espadona e a arremesso pega o cabo no caminho, a espada crava no corpo de Vitor que toma uma mega-chocão e recarrega as baterias, e é arremessado bem longe na água. Ele volta e fica descarregado de novo.

Invoco um ciclops de duas cabeças pra fazer a proteção enquanto levo Vitor de volta pro esgoto.Então minha mente é dominada pela sombra maldita, ela manda o Ciclops destruir a estátua Nate, mas eu consigo recobrar o controle antes e a sombra vai embora. Enquanto penso no que fazer com a estátua cai um meteoro na água, um brilho forte começa a crescer até que some. Mando o Ciclops pegar o que caiu lá mas ele é destruído no caminho. Ok, prioridades. Pego Nate e corro até a casa dum mago muito conhecido pra ajudar Nate com o problema da petrificação. Adivinha quem é esse mago?

Helen e Estranho conversam sobre a zica cósmica, algo sobre um diplomata Kree que foi morto na Terra e agora vai rolar uma treta violenta entre os Krees e os Skrull na Terra. Então chega o perdido com a estátua. Somos levados até estranho e Helen, passo a zica pra ele, ele conserta Nate e faz um portal pra pegarmos Vitor, corremos lá e pegamos o tal. Algo sai da água onda caiu o meteoro, bicho vermelho humanóide cheio de energia rolando e com cara de puto. Corremos de volta pro portal. Discutimos a situação, Estranho sai pra pensar, ficamos por lá.

Helen começa a fuçar na cabeça de Vitor que fica brincando com o liquidificador. Helen vê várias mentes despedaçadas tentando trabalhar junto, ela começa a juntar os pedaços pra Vitor ficar melhor. Eu e Nate conversamos, ele acha que sou um super herói mas digo que sou apenas um homem com um dever [PO-PO-PO-POOOOSER BÔNUS], ele pede pra eu ensiná-lo, eu digo que é um caminho muito difícil pra pessoas comuns. Ele fica putão e rouba meu poder pra mostrar o que sabia fazer. Eu desmaio, minhas tatuagens começam a passar pro corpo dele e ele acaba invocando uma medusa. A medusa já chega transformando Vitor em pedra, depois Helen e antes que Nate consiga mandá-la de volta ele mesmo vira pedra, denovo.

Eu acordo, minhas tatuagens voltam pra mim e vejo uma luz forte vinda dum cômodo, vejo todo mundo estátuado, corro pra luz e vejo o oscar paraguaio, Surfista Prateado, explodindo a medusa. Me preparo pra pancadaria mas ele conversa de boa (ufa…). Ele desfaz a zica de pedra da galera, conversamos sobre a zica cósmica rolando e ele disse que veio pra pegar o safado cósmico que veio pra Terra, então toma um raião energético vindo de fora da casa. vemos o tal mané vermelho lá fora já preparando o próximo tiro.

Cartinha do Surfista Prateado - o emo sem franjinha

Cartinha do Surfista Prateado - o emo sem franjinha

Nate corre procurando o Estranho, Helen tenta umas paradas mentais e eu invoco um dragãozão parrudo pra pegar o cabra. O Surfista volta lokão e parte pra treta com o vermelhão, o Dragão entra no meio. Durante a treta o vermelhão vira dois. Um pedala o Surfista e o outro pedala o Dragão, então o Vitor vem na maior e desce o sarrafo num Vermelhão acabando com ele. O vermelho restante resolve picar a mula beeem rápido, o Surfista levanta e vai atrás do puto no espaço.

_silversurfer__by_MenInASuitcase

Voltamos pra casinha meio avariada, o servo chinês do Estranho entupindo a gente de chá, Helen volta pra terapia em Vitor. Acha uma memória duma menininha que ele chama de irmã, Amy. Helen conserta as coisas nessa memória e Vitor acorda, fala que tem que pegar a Amy e vai pulando pra longe. Invoco um pegasus e vou atrás. Helen e Nate resolvem contatar o Sr. Fantástico mas só conseguem o Coisa mesmo. Marcam um horário com ele e vão pra sede do Quarteto.

Vitor chega pulando num hospital, vou abrindo o caminho pra ele pra que ninguém se machuque, ele chega até um quarto um tem uma menininha toda plugada em aparelhos. Ele tira os plugues da tomada e liga nele mesmo, dá uma carga e desliga. Amy começa a acordar, desligo a luz e tento tirar ela de lá, mas o médico chega e fica pentelhando. Tiro Vitor de lá pra Amy num ver ser irmão daquele jeito mas ela vem correndo e o vê, Vitor acorda, pega-a e sai pulando de novo pro mocó do Estranho.

No covil do Quarteto Helen e Nate são levados até o Coisa. Ele traz leite e biscoitos e eles passam a zica pra ele. O Coisa cantata os Vingadores e o Capitão América entra na zona também. Depois do Coisa tanto aloprar Nate por ser franzino Nate rouba os poderes do Coisa que volta a ser humano normal. O Coisa agradece e sai pra pegar umas minas. Nate fica todo poser com sua nova força laranja. hehehe. Helen faz uma ilusão pra cobrir Nate e fazê-lo parecer uma pessoa comum. Nate resolve combater o crime. Acham uma velhinha sendo assaltada, Nate e Helen derrotam os capangüos e seguem pro próximo crime, um assalto a banco. Nate vai todo todo até que nota que sua força foi embora e já está no meio dos bandidos. Começa a roubar as habilidades deles nocauteando-os. Helen entra no banco e começa a botar os assaltantes pra dormir. Mas seeempre tem uma zica né…

Cartinha do Troço, digo, do Coisa.

Cartinha do Troço, digo, do Coisa.

Depois de puxar tantos bandidos Nate acaba tendo sua personalidade sobrepujada pela dos bandidos e fica malvadão. Pega o carro-forte cheio da grana e começa a fugir com tudo. Helen fica pra parar o resto dos bandidos. Na fuga Nate nem liga pras pessoas na frente e acelera lokão, uma menininha com ursinho de pelúcia tá atravessando a rua quando Nate joga o carro na menina e o carro sai do chão e começa a voar. Nate vê o chão lááá embaixo. Numa pracinha feliz logo ali um bando de mímicos franceses fazem um showzinho, então um carro-forte cai com tudo esmagando diversas pessoas (e mímicos franceses) no processo. Nate volta a si e sai do carro em choque.

Podia ser pior, ele podia ter errado os mímicos.

Podia ser pior, ele podia ter errado os mímicos.

Jááá no banco Helen se empolga botando os bandidos pra dormirem quando perde a mão do poder e acaba explodindo a cabeça dum bandido. Esse vai continuar dormindo até no céu. Helen fica chocada com a zica quando vê o monte de viaturas indo na direção que Nate havia ido. Tentando se recobrar vai correndo pra lá. Chega e vê Nate sendo preso. Entra na mente dele e vê o ocorrido.

Eu chego ao mocó do Estranho e vejo na TV a zona que ocorreu na pracinha. Achando ser obra dos etês malvados vou lá com meu pegasus. Vejo Nate sendo preso, colo em Helen e ela me passa o que aconteceu, voltamos pra casa do estranhos. Pego um endereço dum advogado com o criado e vou lá. Adivinha quem é o advogado? Chego ao escritório do Demolidor, falo com ele em sua identidade civil. Tento checar com ele sobre a situação de Nate mas num leva a nada, resolvo deixar a lei cuidar das coisas. Ele tenta me cobrar mas eu pulo pela janela e volto pro mocó.

Cartinha do Demolidor - o ceguinho invocado.

Cartinha do Demolidor - o ceguinho invocado.

Helen conversa com o criado sobre a zica toda, o cara a manda meditar. Dá um pergaminho em branco pra ela e ela vai meditar. Começa a ter uma visão com outra entidade cósmica que fala umas abobrinhas que eu não lembro, depois fica meditando por uma doze horas.

Nate na cadeia é interrogado, tira mau e tira bom, mas num diz nada, ainda em choque. É jogado numa cela com um mané que começa a aloprar ele dando uns tapinhas. Depois duns tapas Nate cai inconsciente. É, ele é mirradinho mesmo. Acorda na enfermaria, a enfermeira diz que ele tá livre que já pegaram o verdadeiro culpado pelo crime, Nate se recusa a sair por achar que deve ser punido, depois de muita discussão a enfermeira dá o contato do psicólogo da bagaça e Nate vai vê-lo.

Eu vou atrás dos etês, vou até a mansão dos vingadores e trombo o Hank Pym, descubro que tem mais gente nessa quiaca, mas nada de útil. Peço pra me avisarem quando for rolar a treta e volto pro mocó.

Nate chega ao psicólogo, conversa e nota coisas estranhas, vai embora e é barrado por um grandão, treta, faz umas ilusões até que derrota o cara (eu acho, não espere muitos detalhes pois nesse pontos já éramos todos zumbis).